Líder da Igreja Católica na Turquia é morto a facadas

Luigi Padovese (arquivo, 2006)
Image caption Padovese iria se encontrar com o papa na sexta-feira

O líder da Igreja Católica na Turquia, o bispo Luigi Padovese, foi morto a facadas no sul do país nesta quinta-feira, de acordo com a agência estatal de notícias do país, Anatolia.

Padovese, de 63 anos, era o presidente da Conferencia Episcopal Turca. Ele foi atacado no jardim de sua residência de verão no porto de Iskenderun, no Mar Mediterrâneo.

A polícia do país deteve o motorista do bispo, um homem identificado pela imprensa local como Murat Altun. O governador da província informou que o motorista sofria de problemas psicológicos.

Cidadão italiano, Padovese morreu na ambulância, a caminho do hospital.

O bispo viajaria para Chipre nesta sexta-feira para se reunir com o papa Bento 16 e outros bispos em uma reunião antes do sínodo da Igreja Católica no Oriente Médio, que deve ocorrer em outubro.

O Vaticano afirmou que está "consternado" pela morte do bispo Padovese.

A morte "é terrível (...), incrível", disse o porta-voz do Vaticano Federico Lombardi à agência de notícias italiana Ansa.

Sem motivação política

O governador da província turca da Hatay (onde fica Iskenderun), Mehmed Celalettin Lekesiz, disse à agência de notícias Associated Press que o motorista trabalhava para o bispo Padovese há 4,5 anos.

"A investigação inicial mostra que o incidente não teve motivação política", disse Lekesiz.

"Ficamos sabendo que o suspeito tinha problemas psicológicos e estava recebendo tratamento."

Nos últimos anos ocorreu uma série de ataques contra cristãos na Turquia. Os cristãos representam menos de 1% da população do país, de maioria muçulmana.