Seul denuncia Coreia do Norte à ONU por navio afundado

Image caption As duas Coreias estão tecnicamente em guerra há décadas

O governo da Coreia do Sul entregou nesta sexta-feira à ONU (Organização das Nações Unidas) uma carta em que pede que o Conselho de Segurança da entidade adote alguma medida no caso do navio sul-coreano afundado em março, supostamente pela Coreia do Norte.

Uma investigação internacional concluiu que a culpa pelo naufrágio que matou 46 marinheiros sul-coreanos é dos norte-coreanos, que negam as alegações.

O governo de Seul não revelou qual ação gostaria que a ONU adotasse, mas também não pediu publicamente novas sanções contra o Norte.

A China, membro permanente e com direito a veto do Conselho, é tradicionalmente um aliado da Coreia do Norte e, segundo analistas, a Coreia do Sul precisa obter o apoio de Pequim para que qualquer medida contra Pyongyang seja anunciada.

Estados Unidos

Em Cingapura, onde participa de uma conferência sobre segurança na Ásia, o presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, disse que "a Coreia do Norte precisa admitir que errou".

Lee qualificou de “risível” a alegação norte-coreana de que não teve culpa no afundamento do navio sul-coreano.

Por sua vez, o secretário de Defesa americano, Robert Gates, disse no mesmo evento que os exercícios militares conjuntos dos Estados Unidos com a Coreia do Sul podem ser adiados para que os diplomatas na ONU possam discutir o caso.

“Não está claro que caminho a República da Coreia (do Sul) quer seguir na ONU”, disse o secretário.

Antes, Gates havia revelado que os dois países estavam planejando manobras militares adicionais em resposta ao afundamento.

Ele disse também que a Coreia do Norte está “mais imprevisível do que o normal”.

Notícias relacionadas