Jogadores do Brasil esperam 'mais espaço' contra Costa do Marfim

Dunga e Gilberto Silva durante treino da seleção em Johanesburgo (ANTONIO SCORZA/AFP/Getty Images)
Image caption Dunga acredita que Brasil vai ter poucas chances de ataque.

Mais espaço e menos retranca. Esta é a expectativa dos jogadores brasileiros diante da Costa do Marfim na segunda partida do Brasil pela Copa do Mundo, neste domingo às 20h30 (15h30 no horário de Brasília) em Johanesburgo.

Os jogadores da seleção brasileira disseram ao longo da semana que contra a Costa do Marfim estarão mais à vontade para mostrar um futebol de maior qualidade, já que na estreia contra a retrancada Coreia do Norte a equipe brasileira criou poucas chances, apesar de ter mais de 60% da posse de bola.

O adversário deste domingo precisa de uma vitória para manter-se vivo na competição. Pela lógica dos jogadores, a estratégia mais ofensiva dos africanos abriria os espaços necessários para o ataque brasileiro criar mais oportunidades de gol.

"Todas as vezes em que uma seleção vem para cima do Brasil, pelas características dos nossos jogadores, é melhor para a gente", disse o goleiro Júlio César esta semana.

Para o atacante Robinho, a Costa do Marfim não marcará tanto quanto fez a Coreia do Norte.

Defesa fechada

Esta expectativa dos jogadores, no entanto, não é compartilhada pelo técnico Dunga.

O treinador acredita que a Costa do Marfim buscará atacar mais do que os norte-coreanos, mas não crê que os africanos abrirão mais espaços para o Brasil atacar.

"Vai ser outro jogo totalmente diferente. Nós esperamos que as duas equipes ataquem, mas pelo que vimos até agora na Copa do Mundo, até com a própria Costa do Marfim, com a bola se tenta jogar, mas sem a bola todo mundo defende. Os 11 jogadores voltam para trás da linha de campo, o que dificulta sempre", disse Dunga neste sábado.

"Eu gostaria que eles deixassem (a seleção brasileira) jogar, mas isso não vai acontecer, não. Eles vão marcar forte, vão reduzir os espaços e vão tentar explorar a velocidade, que é a característica deles. Eu acho que nessa Copa do Mundo nenhuma seleção vai deixar ninguém jogar. Todo mundo tenta fechar os espaços."

Image caption Jogadores esperam mostrar futebol com mais qualidade neste domingo.

Dunga prevê uma partida com poucas oportunidades, na qual a equipe vencedora precisará aproveitar as poucas chances de gol.

"Em uma Copa do Mundo, você precisa definir com eficiência, porque vão ser poucas chances criadas", disse Dunga. "Vamos ser nós quem vamos ter que procurar construir os nossos espaços para atacar o adversário."

O zagueiro Kolo Touré, da Costa do Marfim, disse que a marcação forte será uma das estratégias da equipe para vencer o Brasil.

"O Brasil não é invencível, e teremos chances de ganhar se não dermos qualquer espaço aos jogadores adversários", disse o jogador africano no sábado.

Escalação

O Brasil deve entrar em campo com os mesmos 11 jogadores que iniciaram a partida de estreia na Copa do Mundo: Júlio César, Maicon, Lúcio, Juan, Michel Bastos, Felipe Melo, Gilberto Silva, Elano, Kaká, Robinho e Luís Fabiano.

O astro da Costa do Marfim, Didier Drogba, é dúvida. O time deve entrar em campo com Boubacar Barry, Kolo Toure, Siaka Tiéné, Guy Demel, Emmanuel Eboue, Yaya Toure, Didier Zokora, Cheick Tioté, Salomon Kalou, Aruna Dindane e Gervinho (ou Didier Drogba).

O médico da seleção brasileira, José Luís Runco, disse neste sábado que todos os 23 atletas brasileiros estão liberados para o jogo.

Dunga não sabe se Kaká terá condições de jogar toda a partida. Nas últimas semanas, o treinador apresentou dois cenários diferentes para substituir o camisa 10.

Em uma delas, o reserva Júlio Baptista faz a mesma função no meio campo. Em outra, com três atacantes em campo, Robinho assume o lugar de Kaká e o reserva Nilmar faz dupla na frente com Luís Fabiano.

O treinador disse que caso Kaká precise ser substituído, a alternativa dependerá do que acontecer ao longo da partida.

O Brasil lidera o grupo G com três pontos. Costa do Marfim e Portugal estão empatados em segundo lugar com um ponto cada.

A Coreia do Norte é lanterna do grupo. Se o Brasil vencer a partida de domingo, poderá garantir a classificação antecipada para a segunda fase, dependendo do resultado de Portugal e Coreia do Norte, que jogam na segunda-feira.

Notícias relacionadas