Peru supera Colômbia e é maior produtor em toneladas de folha de coca

Folhas de coca (arquivo)
Image caption ONU afirmou que o Peru passou a ser maior produtor mundial de folha de coca

Um estudo das Nações Unidas divulgado nesta terça-feira em Viena afirma que o Peru passou a ser o maior produtor mundial de folha de coca, superando a Colômbia pela primeira vez em dez anos.

De Bogotá, na Colômbia, o coordenador técnico do estudo, Leonardo Correa, disse à BBC Brasil que em 2009 o Peru foi responsável por 45% da produção da folha de coca da região andina, e a Colômbia, por 39%.

"O Peru produziu 119 mil toneladas e a Colômbia 103 mil toneladas. Em termos de área cultivada, a Colômbia continua a ser líder, mas em toneladas volta a ser o Peru", afirmou Correa, do Sistema Integrado de Monitoramento de Cultivos Ilícitos da ONU.

O especialista observou ainda que o Peru registrou o quarto ano seguido de expansão de área cultivada, e a Colômbia, o segundo.

"Ainda falta muito para a Colômbia, mas o país tem registrado avanços neste setor. No caso do Peru, a tendência é contrária", disse.

Queda no cultivo

De acordo com o levantamento da ONU, o cultivo na Colômbia diminuiu 16%, no ano passado, chegando a 68 mil hectares, uma queda de quase 60% em relação há dez anos.

No Peru a produção aumentou pelo quarto ano consecutivo, passando de 56.100 hectares, em 2008, para 59.900, em 2009.

"As notícias sobre o Peru são preocupantes", disse em Viena o diretor-executivo do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC), Antonio Maria Costa.

Costa sugeriu que o governo peruano implemente medidas, "em todas as frentes" para reverter esta expansão da produção da folha de coca.

O diretor-executivo do escritório da ONU atribuiu ao "enorme" investimento em "recursos humanos e financeiros" os resultados positivos registrados na Colômbia.

A ONU informou ainda que a produção da folha de coca caiu 5% na região andina, em 2009 comparando a 2008. A redução foi de 167 mil hectares em 2008, para 158 mil hectares em 2009.

O resultado ocorreu devido à queda de 16% deste cultivo na Colômbia e apesar da forte alta nesta produção no Peru e leve expansão, de 1%, na Bolívia – terceiro produtor mundial - com 30.900 mil hectares cultivados.

De acordo com a ONU, a rentabilidade das folhas de coca caiu 10% na Bolívia em 2009 frente a 2008, passando de US$ 293 milhões para US$ 265 milhões.

Em Lima, o chefe da entidade estatal Devida, de combate às drogas, Rómulo Pizarro, disse ao jornal El Comercio que existe "um sentimento de frustração" diante da expansão da área plantada com folhas de coca, apesar das medidas do governo.

Notícias relacionadas