Reino Unido restringe entrada de imigrantes qualificados de fora da UE

Agente de imigração britânico
Image caption Restriçao atende promessa de campanha dos conservadores

O Reino Unido anunciou nesta segunda-feira pela primeira vez a imposição de um limite à imigração de profissionais qualificados de fora da União Europeia.

Até abril do ano que vem, será permitido que 24,1 mil trabalhadores nessas condições se fixem no país – um corte de 5% em relação ao ano passado.

Segundo o governo britânico, a medida, de caráter temporário, tem como objetivo conter a imigração até o estabelecimento de um limite permanente, a ser definido após a realização de consultas a entidades empresariais.

O governo busca reduzir a entrada anual de imigrantes até que ela chegue ao nível dos anos 90 - promessa de campanha do Partido Conservador, que lidera a coalizão de governo britânica.

‘Controle’

A ministra do interior, Thereza May, afirmou à BBC que havia um “claro acordo” no governo de coalizão para imposição de um limite até abril do ano que vem.

“A imigração tem sido muito boa para nós, mas a imigração incontrolada não é. Então, precisamos estabelecer controles”, disse.

Ela acrescentou que a imigração foi um “tema-chave” nas eleições deste ano no Reino Unido e que era preciso “cumprir as promessas feitas”.

O anúncio do governo britânico não prevê restrições à entrada de imigrantes da União Europeia, que formam um terço da força de trabalho estrangeira no país, nem à chegada de estudantes.

Também não serão afetados profissionais transferidos por multinacionais para o país.

O ministro dos Negócios, Vince Cable, também afirmou que as restrições serão implementadas de “forma flexível”, de forma a não prejudicar a recuperação econômica do país.

Críticas

Ainda assim, a medida é alvo de críticas de entidades empresariais, como a Federação dos Pequenos Negócios.

Os empresários temem que as restrições dificultem as contratações em períodos de alta demanda por trabalhadores.

O Partido Trabalhista, de oposição, também não poupou críticas à medida, que, segundo a legenda, afeta apenas um a cada sete imigrantes.

“É completamente sem sentido. No melhor dos casos, é um grande gesto. No pior, uma enganação”, afirma Alan Johnson, porta-voz da legenda para assuntos relacionados à imigração.

Ele alega que já existem restrições ao recrutamento de mão-de-obra de fora da União Europeia.

Em 2008, mais de 500 mil pessoas chegaram no Reino Unido, segundos as estatísticas mais recentes disponíveis. Quase metade desse total é formado por cidadãos da União Europeia ou britânicos de volta ao país.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet