Turquia e Israel têm 1º encontro após ataque a frota de ativistas

Davutoglu e Ben-Eliezer durante encontro em novembro de 2009
Image caption Davutoglu e Ben-Eliezer já se encontraram no passado

Representantes de alto escalão dos governos da Turquia e de Israel tiveram o primeiro contato desde o ataque israelense à frota de barcos que tentava furar o bloqueio à Faixa de Gaza, no dia 31 de maio, e que deixou nove ativistas turcos mortos.

O ministro do Comércio de Israel, Binyamin Ben-Eliezer, se encontrou em segredo com o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Ahmet Davutoglu, na quarta-feira em Bruxelas, na Bélgica.

A notícia do encontro entre representantes das duas nações foi revelada na noite de quarta-feira pelo canal de TV israelense Channel 2. Mais tarde, ela foi confirmada pelo gabinete do primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu.

Segundo os israelenses, a oferta de um encontro não-oficial teria partido dos turcos.

A Turquia confirmou que a reunião aconteceu, mas disse que não houve resultados substanciais.

Tensão

Ancara havia cortado as relações diplomáticas com Israel após o ataque à frota dos ativistas, que tentavam entregar ajuda humanitária a Gaza.

A Turquia, que já foi o mais importante aliado muçulmano de Israel, exigiu um pedido de desculpas e indenização para as famílias das vítimas.

Os israelenses se recusaram, dizendo que suas forças agiram em defesa própria após serem atacadas por um grupo de passageiros de um dos barcos.

A carga dos barcos foram confiscadas pelas autoridades israelenses, mas começam a chegar a Gaza por terra após o relaxamento do bloqueio determinado por Israel após a repercussão internacional negativa do ataque.

Os primeiros produtos a entrar no território são bicicletas motorizadas de segunda-mão para uso por pessoas com deficiências físicas.

Pressão americana

Notícias relacionadas