Fifa ameaça suspender Nigéria do futebol internacional

Seleção da Nigéria (arquivo)
Image caption Seleção da Nigéria foi eliminada na primeira fase, sem vitórias

A Fifa deu um prazo de até 13h da segunda-feira (horário de Brasília) para que o governo da Nigéria suspenda a retirada da seleção de futebol do país de competições internacionais por dois anos, anunciada na quarta-feira. Caso contrário, o órgão máximo do futebol mundial ameaça suspender o país da organização.

A Fifa escreveu ao presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, pedindo que volte atrás na decisão, que foi determinada depois do fraco desempenho da equipe na Copa do Mundo da África do Sul.

O estatuto da Fifa não permite a "interferência política" em seus membros e afirma claramente que associações nacionais de futebol podem ser suspensas se governos interferirem com a maneira que estas associações operam.

"A Fifa enviou uma carta para a Federação Nigeriana de Futebol indicando que o governo da Nigéria tem até segunda-feira às 18h (horário local) para cancelar a ordem de retirada da participação da Nigéria de todas as competições da Fifa e da Confederação Africana de Futebol nos próximos dois anos", disse o diretor de comunicação da entidade, Nicolas Maingot, nesta sexta-feira.

Se a Nigéria for punida pela Fifa, o país não poderá participar de jogos em competições africanas e também sofrerá consequências financeiras.

"Uma suspensão (pela Fifa) vai além da suspensão de seleções nacionais", afirmou Maingot. "Também congela a ajuda financeira e nenhum árbitro (do país) poderá participar de competições internacionais."

França

Um membro do comitê executivo da Fifa e o ex-ministro de governo nigeriano Amos Adamu vão visitar a Nigéria na segunda-feira "para uma última tentativa de mediação".

A seleção nigeriana foi eliminada da Copa do Mundo na primeira fase, sem vencer nenhuma partida.

Pela determinação do governo, a Federação Nigeriana de Futebol poderá ser dissolvida para a formação de uma nova entidade, que teria a missão de reorganizar o esporte da Nigéria.

O presidente da Fifa, Sepp Blatter, também já alertou o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e disse que a França corre o risco de suspensão caso o governo do país decida intervir no futebol.

Sarkozy prometeu liderar pessoalmente uma investigação a respeito do desempenho fraco e desentendimentos na seleção francesa durante a Copa.

Notícias relacionadas