São Paulo é a sexta pior em pesquisa sobre trânsito em 20 cidades

Trânsito
Image caption Trânsito piorou nos últimos três anos segundo a maioria dos entrevistados

São Paulo é a sexta cidade com o pior trânsito na percepção dos usuários de transportes, de acordo com uma pesquisa global realizada em vinte cidades.

A primeira edição da pesquisa IBM Commuter Pain (Sofrimento dos Usuários do Transporte, em tradução-livre) entrevistou 8.192 motoristas.

A maioria dos entrevistados disse que o trânsito piorou nos últimos três anos.

A cidade com pior tráfego é a capital chinesa, Pequim, seguida pela Cidade do México, Johanesburgo, Moscou, Nova Déli e São Paulo.

Já a cidade com as melhores condições de trânsito foi Estocolmo, na Suécia, seguida por Melbourne, na Austrália.

A pesquisa considerou elementos como tempo gasto no transporte e em congestionamentos, se o trânsito piorou, se dirigir causa stress, e se os problemas no tráfego afetam o trabalho.

Em São Paulo, 61% dos entrevistados disseram que o trânsito está “um tanto” ou “muito” pior nos últimos três anos, tornando a cidade uma das sete mais problemáticas do mundo, segundo a IBM.

Pequim

Dos mais de oito mil motoristas ouvidos, 31% já passaram pela situação de simplesmente desistir de ir ao trabalho e voltar para casa por causa do trânsito.

Em Moscou, na Rússia, motoristas relataram congestionamentos de cerca de 2,5 horas como os piores que enfrentaram nos últimos três anos.

A grande maioria dos moradores de Pequim (95%), cidade que lida com o que a pesquisa considerou o pior trânsito do mundo, disse que o problema afeta sua saúde negativamente.

Com uma classe média em rápido crescimento, o número de novos carros registrados nos primeiros quatro meses de 2010 em Pequim subiu 23,8%, segundo o serviço municipal de impostos.

Apesar disso, a cidade teve o maior número de pessoas (48%) dizendo que o trânsito melhorou nos últimos três anos, o que reflete importantes iniciativas para melhorar o sistema de transporte da cidade de acordo com a pesquisa.

“Soluções tradicionais – construir mais avenidas – não serão suficientes para superar o aumento no trânsito nessas cidades que se desenvolvem rapidamente, e por isso soluções múltiplas precisam ser usadas para prevenir uma falência dos sistemas de transportes”, disse Naveen Lamba, coordenador de “transporte inteligente” da IBM.

A gigante de informática disse que os resultados da pesquisa serão usados para a busca de novas soluções de administração do tráfego, como pedágios automáticos, previsões de congestionamento em tempo real e planejamento inteligente de rotas.

Notícias relacionadas