Israel tenta impedir chegada de navio líbio a Gaza

Image caption Navio espera levar mais de 2 mil toneladas de ajuda para Gaza

Militares israelenses afirmaram nesta terça-feira que iniciaram uma operação para impedir que um navio líbio carregando ajuda humanitária chegue à Faixa de Gaza na quarta-feira, como está previsto.

Uma porta-voz da Marinha de Israel disse que a instituição já entrou em contato com o navio Amalthea, mas que seus fuzileiros não invadiram a embarcação.

"A Marinha israelense lançou preparativos e ações para parar o navio líbio", disse a porta-voz.

O barco de bandeira da Moldávia foi alugado por uma instituição de caridade comandada por Seif al-Islam, filho do líder da Líbia, Muamar Khadafi, e espera levar 2 mil toneladas de comida, óleo de cozinha e remédios, além de casas pré-fabricadas, para Gaza.

O navio deixou um porto na Grécia no último sábado em direção ao território palestino.

Diplomacia

Israel vem conduzindo uma intensa atividade diplomática para tentar persuadir a tripulação a desviar de rota e rumar para o porto egípcio de El-Arish.

O país vem pedindo nos bastidores para que a ONU (Organização das Nações Unidas) e os governos de Grécia e Moldávia interceptem o navio, alegando que os motivos dos ativistas seriam "questionáveis e provocativos".

Image caption O ataque israelense causou indignação na Turquia

A tentativa de furar o bloqueio a Gaza, imposto por Israel desde que o Hamas assumiu o território palestino, em 2007, ocorre seis semanas após outra operação israelense ter terminado com a morte de nove ativistas turcos que tentavam chegar às águas territoriais da Faixa de Gaza.

Na última segunda-feira, uma investigação israelense sobre o incidente concluiu que a ação foi prejudicada por erros de comando, mas que o uso de fogo foi justificado.

Leia mais: Relatório militar de Israel reconhece erros em ataque a frota

Notícias relacionadas