Após recusa de Muricy, CBF convida Mano Menezes para comandar seleção

O técnico do Corinthians, Mano Menezes, durante treino na última quinta-feira (AFP, 22 de julho)
Image caption Menezes deve anunciar se aceita o convite neste sábado

Após a recusa do técnico do Fluminense, Muricy Ramalho, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informou na noite desta sexta-feira ter convidado Mano Menezes, atual técnico do Corinthians, para ser o novo treinador da seleção brasileira.

De acordo com um comunicado divulgado pelo órgão, Menezes foi convidado para o posto na noite desta sexta-feira e deve anunciar sua decisão em uma coletiva de imprensa marcada para o sábado, em São Paulo.

Segundo a CBF, o técnico do Corinthians fazia parte de uma lista elaborada ainda durante o Mundial da África do Sul de três treinadores que seriam possíveis candidatos ao posto do ex-técnico Dunga.

Em declaração divulgada pela CBF, o presidente da instituição, Ricardo Teixeira, afirma esperar que o técnico já esteja no comando da seleção no amistoso contra os Estados Unidos, em 10 de agosto.

“O que determinou a escolha foi o entendimento de que é necessária uma imediata renovação na seleção brasileira, o que o Mano Menezes iniciará já na convocação para o amistoso do dia 10 de agosto contra os Estados Unidos”, disse Teixeira.

Recusa

O convite ao técnico do Corinthians surge apenas algumas horas depois de Muricy Ramalho, treinador do Fluminense, ter recusado uma oferta para ocupar o posto.

No início da tarde, a CBF informou ter convidado Muricy para o cargo e, em entrevista à TV Globo, Ricardo Teixeira havia dado como certa a ida do técnico para a equipe.

"Ele (Muricy) concordou com o projeto, e a gente acredita que essa renovação (da seleção) será paulatina, para que não haja qualquer tipo de precipitação”, disse Teixeira.

Pouco depois, no entanto, a diretoria do Fluminense convocou uma entrevista coletiva onde informou que Muricy não deixaria o clube e que seu contrato seria renovado até o final de 2012.

Em nota divulgada também na noite desta sexta-feira, a CBF confirmou que Muricy não aceitou o convite “em virtude de não ter sido liberado pelo Fluminense, clube com o qual tem contrato”.

Leia também na BBC Brasil: Fluminense diz que Muricy não irá comandar seleção

Notícias relacionadas