Estados Unidos

Capturada ursa suspeita de matar e ferir em acampamento nos EUA

Kevin Krammer

Kevin Krammer foi morto após ser arrastado de sua barraca.

Autoridades florestais capturaram uma ursa cinzenta que teria matado um homem e ferido duas outras pessoas que acampavam no Estado de Montana, no noroeste do país.

Segundo as autoridades, o ataque ocorreu nesta quarta-feira, por volta das 2hs do horário local (3hs de Brasília) no Soda Butte Campground, no parque nacional de Yellowstone.

Kevin Kammer, de 48 anos, foi arrastado de sua barraca. Seu corpo foi descoberto mais tarde por autoridades do parque.

A ursa, que pesa 181 quilos, atacou também duas outras barracas.

‘Instinto’

Deb Freele sobreviveu ao ataque se fingindo de morta.

“Foi uma fração de segundo até que eu percebesse que algo estava errado”, disse ela à rede de TV americana ABC. “Eu acordei e o urso me mordeu. Eu gritei, e ele mordeu mais forte. Eu gritei mais e ele continuou a morder e chacoalhar, e eu ouvia meus ossos se quebrando.”

“Eu não sei se você chamaria isso de instinto, mas algo dentro de mim disse ‘Eu quero viver’. E eu disse a mim mesma ‘Se finja de morta’.”

Após alguns segundos a ursa abriu sua mandíbula e soltou Deb.

Freele e Roland Singer, um jovem de 21 anos que teve a perna ferida, receberam alta do hospital na quarta-feira após serem atendidos.

Barraca

Vítimas teriam respeitado orientações de não deixar comida ao alcance de animais.

Autoridades usaram pedaços da barraca do homem morto para atrair o animal para uma armadilha.

Eles deixaram então a ursa no local durante a noite para atrair seus três filhotes, dois dos quais foram capturados em armadilhas na quinta-feira.

O DNA da ursa, que deixou para trás pelos e fragmentos de dentes, foi testado para confirmar se ela é mesmo a responsável pelos ataques.

Nesse caso, ela será morta.

As autoridades dizem estar confiantes de que capturaram o animal certo.

Ataques desse tipo, com várias vítimas, são extremamente raros.

Funcionários do parque disseram que as vítimas haviam respeitado as orientações para que não deixassem comida ao alcance de animais.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.