Pais de 'Adolf Hitler' perdem guarda dos filhos nos EUA

Heath, Adolf Hitler e Deborah Campbell
Image caption Foto de Adolf Hitler Campbell com os pais foi tirada em dezembro de 2008

Uma corte de apelações americana determinou que um casal americano que deu nomes inspirados pelo nazismo aos seus três filhos não deve recuperar a guarda das crianças, alegando o risco de que elas podem sofrer danos.

Adolf Hitler Campbell, de 4 anos, e suas irmãs JoyceLynn Aryan Nation, 3 e Honszlynn Hinler Jeannie, de 2 anos, foram retiradas de suas casas, em Nova Jersey, em 2009.

O caso veio à tona em dezembro de 2008, quando uma padaria na região onde mora a família se recusou a decorar um bolo de aniversário com o nome de Adolf Hitler.

Em janeiro do ano seguinte, as autoridades da Divisão de Jovens e Famílias do Estado retiraram as crianças de casa, entregando-as a guardiões temporários, informou a imprensa americana.

Depois, uma corte da Vara de Família determinou que não havia provas suficientes de que os pais cometiam abusos ou negligenciavam os filhos, e que eles deveriam recuperar a guarda das crianças.

Mas na quinta-feira, a Corte de Apelações determinou que os agentes do serviço social provaram a necessidade de proteger as crianças em questão.

Riscos

Segundo o painel de juízes, eles concluíram que os pais “criaram o risco de sérios danos às crianças ao fracassar em protegê-las e por fracassar em reconhecer e tratar suas deficiências”.

Os juízes ainda lembraram que a mãe das crianças, Deborah Campbell, recentemente entregou uma carta a um vizinho afirmando que seu marido havia ameaçado matá-la.

Segundo o site de notícias New Jersey Newsroom, os juízes também mencionaram o fato de o pai, Heather Campbell, ter abusado da ex-mulher e dos filhos.

No passado, os pais disseram que a decisão foi tomada apenas com base no nome das crianças.

Notícias relacionadas