Novo vice-presidente da Colômbia é internado com suspeita de infarto

O vice-presidente da Colômbia, Angelino Garzón (AFP, 22 de julho)
Image caption Garzón foi empossado no sábado; seu estado de saúde é estável

O vice-presidente da Colômbia, Angelino Garzón, que assumiu o cargo no último sábado, foi internado nesta segunda-feira com suspeita de ataque cardíaco.

As informações sobre a saúde dele ainda são desencontradas. De acordo com a rádio colombiana Caracol, o secretário de Saúde de Bogotá, Héctor Zambrano, teria afirmado que Garzón teria “aparentemente sofrido com infarto agudo do miocárdio”, mas seu estado de saúde seria “estável”.

Ainda de acordo com a rádio, o diretor da clínica onde Garzón foi internado, Carlos Alberto Cardona, afirmou que o vice-presidente está fora de perigo e está sendo submetido a novos exames.

O jornal colombiano El Espectador, no entanto, afirma que o vice-presidente teria apresentado falta de oxigenação no coração, mas sua situação não configuraria um ataque cardíaco.

O vice-presidente teria sido levado ao hospital por volta de 6h da manhã (8h, em Brasília) após sentir dores, náuseas e dificuldades para respirar.

Ex-sindicalista, Garzón foi ministro do Trabalho da Colômbia entre 2001 e 2002.

No último sábado ele foi empossado como vice do presidente Juan Manuel Santos, eleito no final de junho com mais de 60% dos votos no segundo turno, após oito anos de governo de Álvaro Uribe.

Notícias relacionadas