áfrica

Assessor de Mandela se demite por causa de ‘diamantes de sangue’

Nelson Mandela

Ratcliffe disse que ficou com os diamantes para proteger Mandela

O ex-diretor executivo da Fundação Nelson Mandela para as Crianças (Nelson Mandela Children’s Fund) Jeremy Ratcliffe deixou seu cargo no conselho da organização depois de admitir que manteve guardados, em segredo, os diamantes recebidos pela modelo Naomi Campbell.

Ratcliffe admitiu estar em posse das pedras preciosas depois que a modelo mencionou seu nome durante depoimento no julgamento do ex-presidente da Libéria Charles Taylor, há cerca de duas semanas.

A promotoria afirma que Naomi Campbell recebeu os diamantes de Taylor em 1997, depois de um jantar beneficente na casa do ex-presidente sul-africano, Nelson Mandela.

Ratcliffe pediu desculpas pela omissão, informou a direção da fundação.

O ex-diretor executivo entregou as pedras à polícia sul-africana depois que Campbell contou ao tribunal em Haia que havia deixado três pedras com Ratcliffe, porque queria que elas fossem usadas para uma causa beneficente.

Ratcliffe afirmou que ficou com as pedras, o que poderia ligá-lo aos chamados “diamantes de sangue”, porque queria proteger Mandela e sua fundação.

A expressão "diamante de sangue" é usada para qualificar as pedras que foram vendidas pelo governo de Taylor para financiar a compra de armas para a organização rebelde Frente Revolucionária Unida (RUF), de Serra Leoa, durante a guerra civil do país, entre 1991 e 2001.

Ao renunciar ao seu cargo de membro do conselho, Ratcliffe se desculpou por ter causado “um possível risco à reputação” da organização ao não informar seus colegas que havia recebido os diamantes, informou a Fundação Nelson Mandela para as Crianças.

‘Sugestão’

Em seu depoimento no tribunal, Naomi Campbell afirmou que recebeu “umas pedras de aparência suja” depois do jantar beneficente na casa de Mandela em 1997, no qual Charles Taylor também era um dos convidados.

Segundo a modelo, dois homens que não se identificaram bateram na porta de seu quarto durante a noite e lhe entregaram um saquinho com as pedras.

Ela disse ao tribunal que não tem provas de que elas foram enviadas por Charles Taylor e que as entregou a Ratcliffe porque queria que as pedras fossem usadas para uma boa causa.

“Naomi sugeriu que elas poderiam beneficiar a Fundação Nelson Mandela para as Crianças – mas eu disse a ela que não envolveria a fundação em nada que pudesse ser ilegal”, declarou Ratcliffe duas semanas atrás.

Ele disse que ficou com os diamantes porque acreditava que seria ilegal para a modelo retirá-los do país.

“No fim das contas decidi que simplesmente deveria ficar com eles.”

Charles Taylor, está sendo julgado por crimes de guerra. A promotoria afirma que, à frente do governo da Libéria, Taylor também treinou e comandou os rebeldes da RUF.

Os rebeldes da RUF ficaram conhecidos por sua brutalidade, frequentemente decepando as mãos e pernas de civis.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.