Aumenta a ajuda financeira contra enchentes no Paquistão

Distribuição de alimentos para vítimas da enchente em Hyderabad
Image caption Distribuição de alimentos para vítimas da enchente em Hyderabad

O Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI) prometeram um total de US$ 1,45 bilhão em ajuda financeira ao Paquistão, para combater os efeitos das piores enchentes da história do país.

Mais de 1.600 pessoas morreram nas enchentes, que afetaram um total de 17 milhões de paquistaneses (10% da população do país).

O Banco Mundial informou que aumentará seu empréstimo de US$ 900 milhões para US$ 1 bilhão para "necessidades imediatas". o FMI, por sua vez, prometeu US$ 450 milhões em financiamento emergencial, num momento em que a Cruz Vermelha Internacional alerta para o ressentimento e desespero crescentes da população paquistanesa por conta da tragédia.

A equipe da Cruz Vermelha disse que teve de suspender a distribuição de alimentos duas vezes por causa de protestos de multidões e que vai precisar de US$ 76 milhões extras para lidar com o que qualifica de catástrofe de proporções assombrosas.

A organização está fornecendo ajuda a 350 mil pessoas, no entanto, mais de 1,4 milhão de paquistaneses, das áreas mais afetadas pelas cheias, precisam de ajuda.

O chefe da Cruz Vermelha no sul da Ásia, Jacques de Maio, disse nesta quinta-feira em Genebra que a organização espera expandir suas operações no Paquistão, mas enfrenta problemas de segurança, pois dois de seus comboios foram saqueados na última semana.

"Quando você organiza a assistência para 30 mil pessoas e entra em uma área onde há mais 100 mil com as mesmas necessidades... então você pode imaginar a frustração, o desespero que pode levar ao colapso de uma operação normal", afirmou.

Notícias relacionadas