Irã anuncia libertação de americano detido por espionagem

Americanos cruzaram a fronteira do país durante caminhada
Image caption Bauer, Shourd e Fattal foram detidos em julho de 2009

O governo do Irã disse nesta quinta-feira que deve libertar no sábado um dos três americanos que foram detidos em julho de 2009 sob acusação de espionagem, depois que cruzaram a fronteira do país em uma caminhada.

Shane Bauer, 27 anos, Sarah Shourd, 31, e Josh Fattal, 27, foram detidos em 31 de julho do ano passado por autoridades iranianas após entrarem no país vindos do Iraque.

Em uma mensagem enviada a repórteres, o Ministério da Cultura e da Orientação Islâmica do país informou que a soltura de um deles ocorrerá em um hotel no norte de Teerã, no sábado, às 9h locais (1h30 em Brasília).

Não foi informada a identidade da pessoa a ser libertada nem o motivo.

Trekking

Segundo familiares, os americanos realizavam trekking na região quando entraram acidentalmente no país persa, por meio de uma zona de fronteira não demarcada.

O governo de Teerã alega que os detidos entraram no país ilegalmente e que os três têm ligações com os serviços de inteligência dos Estados Unidos.

Segundo o analista da BBC especializado em assuntos iranianos Jon Leyne, existe a possibilidade da libertação ocorrer devido ao feriado islâmico do Eid al-Fitr, que marca o fim do jejum do Ramadã.

Os americanos estão detidos na prisão de Evin, na capital iraniana, mas ainda não foram formalmente acusados.

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, pediu publicamente ao governo do Irã que solte os três.

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, deu a entender anteriormente que poderia fazer um acordo com os Estados Unidos para soltar os americanos, mas, de acordo com o analista da BBC, não há informações claras sobre negociações firmes entre os dois países sobre o assunto.

Notícias relacionadas