Jogadores da Série A da Itália anunciam greve

Massino Oddo (esq.)
Image caption Oddo (esq.) disse que jogadores discordam das regras de transferência

Os jogadores da liga principal do futebol italiano decidiram nesta sexta-feira que entrarão em greve na rodada dos dias 25 e 26 de setembro, em protesto contra a possibilidade de mudança nas regras de transferência de jogadores de um time para outro.

O capitão do Milan, Massimo Oddo, explicou que os jogadores de todos os 20 times da Série A – que inclui times como Milan (dos brasileiros Robinho e Ronaldinho Gaúcho), Juventus (de Felipe Melo) e Internazionale (de Lúcio e Julio César) – decidiram pela paralisação.

A Associação Italiana dos Jogadores (AIC) critica a não-renovação de um contrato coletivo entre o órgão e os clubes que garantia o direito dos jogadores de recusar transferências, como fez recentemente o lateral da Juventus Fabio Grosso em relação a uma proposta do Milan.

Os clubes querem ter liberdade para transferir o jogador quando ele estiver no último ano do contrato, desde que seja para um time igualmente competitivo e com o mesmo salário.

Debate

"A AIC, em total concordância com todos os times da Série A, decidiu que esses clubes não entrarão em campo na quinta rodada dos jogos, em 25 e 26 de setembro, em oposição ao novo regime contratual (proposto pela Liga Nacional de Profissionais)”, afirmaram os jogadores em comunicado.

Oddo, que é porta-voz da AIC, afirmou que a greve foi bastante debatida entre os jogadores, que tentaram por um longo período entrar em acordo com a Liga.

“A paralisação continuará a menos que eles estejam dispostos a discutir as novas regras. Não somos contra a renovação do acordo coletivo, mas sim contra a maneira como os jogadores são tratados”, disse.

Os dirigentes vão se reunir na segunda-feira para discutir uma nova proposta.

Notícias relacionadas