Britânico é condenado por matar esposa e esconder corpo em garagem

Polícia de Chester / Divulgação
Image caption Vicky sorri ao lado de Michael no dia do casamento, que durou 5 meses

A Justiça britânica condenou à prisão um marido recém-casado que matou a esposa e escondeu o cadáver na garagem para ocultar o crime - cometido em dezembro do ano passado.

Michael Roberts, de Runcorn, no norte da Inglaterra, foi criticado por "levar uma vida dupla", acusado de manter casos extraconjugais com duas outras mulheres, apesar de ter apenas cinco meses de casado.

Depois que a polícia descobriu o caso, Roberts, 26, fugiu e foi visto fazendo compras com uma de suas amantes.

Durante o julgamento, ele tentou justificar o crime dizendo que tinha matado a esposa por acidente durante um "jogo sexual".

O juiz do caso disse que o assassino "traiu e enganou" a esposa durante o relacionamento, "antes e ao longo" do curto casamento.

"Ela merecia muito mais", afirmou o juiz, ao condenar o réu por a um mínimo de 17 anos de prisão por assassinato, em um tribunal em Liverpool.

<b>Ocultação</b>

Vicky Roberts, que morreu por estrangulamento, tinha 25 anos e era executiva de uma empresa química. Ela era descrita como "talentosa, vibrante, gentil e cheia de vida".

A defesa argumentou que a morte não foi intencional e que Roberts apertou o cordão do vestido contra a garganta de Vicky a pedido da esposa, durante uma brincadeira sexual.

Horas depois, Roberts, gerente de uma loja de telefones, foi filmado por uma câmera de vigilância interna comprando material para embalar o cadáver da esposa – sacos plásticos, fita adesiva e papelão.

Image caption Michael é filmado comprando material para ocultar o corpo de Vicky

Ele manteve o corpo na garagem.

Para dissimular o crime, Roberts enviou diversas mensagens de texto para as amigas de Vicky usando o telefone da esposa morta. Ele tentou criar a versão de que a esposa o havia deixado por outro homem.

O marido chegou a telefonar para a sogra para perguntar que presente a filha queria de Natal.

Na condenação, o juiz qualificou este episódio de "inacreditável" e disse que o telefonema "agrava muito o crime".

<b>Amantes</b>

O crime foi descoberto depois que o pai de Vicky, preocupado com a filha, acionou a polícia.

Os policiais fizeram uma busca na casa do casal no dia 3 de dezembro do ano passado e encontraram o corpo escondido na garagem. Roberts fugiu a pé.

Ele foi preso três dias depois em Wrexham, no norte do País de Gales.

Durante o julgamento, Roberts disse que pensou em se matar durante a fuga, mas não foi capaz de realizar o ato.

Enquanto permaneceu foragido, ele enviou uma mensagem a uma de suas amantes, Karen Wilson, 26. No texto, dizia que a amava "agora e para sempre".

No dia seguinte, ambos combinaram de fazer compras.

"Michael Roberts levou uma vida dupla. Ele é um indivíduo enganoso e muito arrogante", disse o investigador do caso, Jo Miller, à imprensa durante o julgamento.

"Ele pensava que poderia continuar vivendo como queria, tendo diferentes amantes enquanto mantinha um relacionamento com Vicky. Mas não era capaz de aceitar as próprias falhas e terminar o seu caso com Karen Wilson."

Para o investigador, "essa é sem dúvida a causa da morte de Vicky".