Líder sugere que palestinos deixarão negociações

Abbas
Image caption Mahmoud Abbas deve anunciar sua decisão na próxima semana

Um líder palestino sugeriu neste sábado que as negociações de paz no Oriente Médio poderão ser interrompidas até que Israel congele a construção de novos assentamentos na Cisjordânia.

"A liderança confirma que a retomada das discussões requer medidas tangíveis, a primeira delas o congelamento dos assentamentos", disse o líder palestino Yasser Abed Rabbo, ligado ao presidente palestino, Mahmoud Abbas.

As declarações de Rabbo foram feitas neste sábado depois que Abbas se encontrou com líderes palestinos em Ramallah para discutir os próximos passos na negociação com os israelenses.

Os palestinos só tomarão uma decisão final sobre a retomada das negociações na próxima semana, após um encontro da Liga Árabe.

As negociações entre palestinos e israelenses foram retomadas em setembro, após quase dois anos de silêncio entre as partes.

No final do ano passado, Israel havia congelado a construção de novos assentamentos na Cisjordânia, mas o prazo para a medida expirou no domingo passado, o que revoltou os palestinos.

O premiê israelense, Binyamin Netanyahu, disse que estender o congelamento dos assentamentos pode prejudicar a coalizão de direita que governo o país.

Israel ocupa a Cisjordânia desde a Guerra dos Seis Dias, em 1967, quando 500 mil judeus estabeleceram moradias em mais de cem assentamentos. As leis internacionais consideram os assentamentos ilegais, o que é contestado por Israel.

Cerca de 2,5 milhões de palestinos vivem na Cisjordânia.

O movimento islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza e não faz parte das negociações de paz, pediu que Abbas abandone as discussões com os israelenses.

O enviado especial dos Estados Unidos ao Oriente Médio, George Mitchell, está em viagem oficial a países árabes para discutir formas de facilitar as negociações de paz.

Notícias relacionadas