Eleições 2010

Aliados de Lula vencem RJ, BA e RS; oposição leva SP, MG e PR

Candidato apoiado por Aécio Neves derrotou Helio Costa (PMDB). Foto: Divulgação

Antonio Anastasia (PSDB) venceu a eleição para governador de Minas

Os candidatos a governador apoiados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva venceram as eleições no primeiro turno em Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Sul e outros seis Estados. Já os oposicionistas confirmaram vitória em seis governos, entre eles Paraná, São Paulo e Minas Gerais - sendo estes últimos os dois maiores colégios eleitorais do país.

Sergio Cabral (PMDB) foi reeleito governador do Rio de Janeiro. Com 99,82% apurados, Cabral tinha 66,09% dos votos. Já o petista Tarso Genro foi eleito governador do Rio Grande do Sul com 54,35% dos votos com 99,92% das urnas apuradas.

Na Bahia, Jaques Wagner (PT) foi reeleito. Com 88,3% das urnas apuradas, ele tinha 63,62% dos votos. No Espírito Santo, José Renato Casagrande (PSB) foi eleito governador. Com todas as seções apuradas, Casagrande terminou com 82,3% dos votos.

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), foi reeleito governador com 82,71% dos votos, com 97,92% das urnas apuradas. Também do PSB, o governador cearense Cid Gomes, com 90,32% das urnas apuradas, estava reeleito com 61,55% dos votos.

Em Sergipe, com 99,91% das urnas apuradas, o governador Marcelo Déda (PT) estava reeleito com 52,08% dos votos. Em Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB) foi reeleito com 99,98% das urnas apuradas, o governador tinha 51,21% dos votos.

No Maranhão, em uma coligação que incluiu o PT, Roseana Sarney (PMDB) foi eleita no primeiro turno por uma margem estreita: com 99,94% das urnas apuradas, ela tinha 50,08%.

Já a oposição garantiu a vitória em São Paulo, com Geraldo Alckmin (PSDB), que chegou a 50,63% dos votos com 99,43% das urnas apuradas.

Os votos de três candidatos que tiveram suas candidaturas impugnadas - Paulo Bufalo (PSOL), Mancha (PSTU) e Igor Grabois (PCB) – não foram computados. Advogados do PT devem tentar validá-los junto ao Tribunal Regional Eleitoral para assim tentar levar a disputa para o segundo turno.

Em Minas Gerais, o candidato tucano, Antonio Anastasia, foi reeleito com 62,72% dos votos, com 98,93% das urnas apuradas. No Paraná, com 99,99% das seções apuradas, outro tucano, Beto Richa, foi eleito com 52,44% dos votos.

O governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, do PMDB, foi reeleito para o cargo. Com 99,83% das urnas apuradas, ele tinha 56,02% dos votos.

O governador de Amazonas Omar Aziz (PMN), de oposição a Lula, também foi reeleito com 63,58% dos votos, com 94,86% das urnas apuradas.

Raimundo Colombo (DEM) foi eleito governador de Santa Catarina com 52,7%, com quase a totalidade das urnas apuradas. Já em Tocantins, Siqueira Campos (PSDB) foi eleito. Com 99,6% das urnas apuradas, ele tinha 50,55% dos votos.

Segundo turno

Os resultados também indicam que as eleições para o governo do Distrito Federal irão para o segundo turno, com disputa entre o petista Agnelo Queiroz e Weslian Roriz (PSC).

Goiás também terá segundo turno, a ser disputado entre Marconi Perillo (PSDB) e Iris Rezende (PMDB). No Pará, o segundo turno será entre Simão Jatene (PSDB) e Ana Júlia Carepa (PT).

Em Alagoas, o governador Teotônio Vilela (PSDB) está garantido no segundo turno, no qual enfrentará Ronaldo Lessa (PDT).

Na Paraíba, com 99,7% das urnas apuradas, a tendência era de segundo turno entre Ricardo Coutinho (PSB) e Zé Maranhão (PMDB).

Já no Amapá, o segundo turno será entre Lucas Barreto (PTB) e Camilo Capiberibe (PSB).

Em Rondônia, Confúcio Moura (PMDB) disputará o segundo turno contra João Cahulla (PPS).

Governo Lula e oposição

Na opinião do cientista político e professor da PUC-Rio Ricardo Ismael, as eleições de Antonio Anastasia, em Minas, e de Beto Richa, no Paraná, são as grandes vitórias da oposição neste primeiro turno, enquanto as definições de Tarso Genro, no Rio Grande do Sul, e de Jaques Wagner, na Bahia, foram as principais conquistas para o PT.

Ismael também cita as vitórias de Eduardo Campos (Pernambuco) e Cid Gomes (Ceará), ambos do PSB, como "expressivas".

Para ele, a grande surpresa nos Estados foi a participação de Weslian Roriz no segundo turno no Distrito Federal, contra Agnelo Queiroz. "Ela era uma candidata de última hora e que foi mal nos debates", disse.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.