Japão e Suécia alertam para perigo de atentados na Europa

Image caption A Torre Eiffel foi fechada duas vezes nas últimas semanas

Japão e Suécia emitiram nesta segunda-feira alertas a seus cidadãos afirmando que aumentaram as chances de ataques terroristas em cidades europeias.

Os dois governos recomendaram cautela especialmente no transporte público ou em locais turísticos.

Os ataques seriam semelhantes aos ocorridos em 2008 na cidade indiana de Mumbai, com atiradores disparando a esmo em meio à multidão. Mais de 160 pessoas morreram nos atentados.

Estados Unidos e Grã-Bretanha já haviam emitido comunicados semelhantes nos últimos dias.

Segundo autoridades americanas, França, Grã-Bretanha e Alemanha seriam alvos prováveis da rede Al-Qaeda. No domingo, o departamento de Estado dos EUA disse que uma “variedade de meios e armas” poderiam ser usados contra interesses americanos.

‘Ataque provável’

A Grã-Bretanha havia alertado para uma ameaça grande de ataque na França e na Alemanha, mas afirmou que o nível da ameaça em solo britânico permanecia no status “severo”, o segundo mais alto, quando um ataque é considerado “altamente provável”. No nível mais alto (“crítico”), há um risco iminente de ocorrer um atentado.

O ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maiziere, disse que não havia evidência concreta de um ataque iminente, nem motivos para o alarmismo. Segundo ele, o governo estava ciente desta ameaça desde 2009 e as forças de segurança continuam atentas por causa de um “perigo abstrato”.

A França manteve o nível de alerta no segundo mais grave e disse que não há motivos para súber o grau de ameaça. Nas últimas semanas, a Torre Eiffel em Paris foi fechada duas vezes por alertas de bomba.

Notícias relacionadas