Natureza

Peixe-drácula e pássaro careca estão entre 145 novas espécies descobertas na Ásia

Galeria de Fotos: Novas espécies do Mekong

  • Foto: Museu de História Natural de Londres
    O grupo ambientalista WWF divulgou fotos de 145 novas espécies descobertas em 2009 na região do Grande Mekong, na Ásia, entre elas o peixe-drácula.
  • Foto: Iain Woxvold
    O Grande Mekong abrange Camboja, Laos, Mianmar, Tailândia, Vietnã e China. O pássaro careca 'Pycnonotus hualon' foi encontrado na região central do Laos.
  • Foto: François Mey
    A planta carnívora 'Nepenthes bokorensis', encontrada no sul do Camboja, pode chegar até sete metros de altura e tem bolsas que prendem formigas e outros insetos.
  • Foto: Nikolai Orlov
    A cobra 'Coluberoelaps nguyenvansangi', que não tem presas nem veneno, é um de dez novos répteis encontrados na região.
  • Foto: Jodi Rowley
    Encontrado no Vietnã, o sapo 'Leptolalax applebyi' teria passado despercebido não fosse pelos ruídos que fazia, muito parecidos com os de um grilo.

Um peixe com dentes de vampiro, um peixe que soa como um grilo e uma planta carnívora de sete metros de altura estão entre as novas espécies descobertas em 2009 na região do Grande Mekong, segundo o grupo ambientalista WWF.

Isso significa que a cada semana são encontradas, em média, três novas espécies na região, que abrange Camboja, Laos, Mianmar, Tailândia, Vietnã e uma província no sul da China.

"Este ritmo de descoberta é simplesmente impressionante em tempos modernos", disse o diretor de preservação da WWF no Mekong, Stuart Chapman.

"A cada ano, o número de novas espécies sobe e, com ele, cresce também a responsabilidade de garantir que essa biodiversidade única seja preservada."

Animais bizarros

O peixe-drácula (Danionella dracula), descoberto em um pequeno rio de Mianmar, mede até 1,7 centímetros e tem dentes que lembram os de um vampiro.

Já a planta carnívora Nepenthes bokorensis, encontrada no sul do Camboja, pode chegar até sete metros de altura e tem bolsas que prendem formigas e outros insetos.

Entre as espécies descobertas no ano passado estão ainda o único pássaro careca do continente e um peixe que usa sucção para se segurar a pedras enquanto nada contra a corrente.

O relatório da WWF diz que estas descobertas chamam atenção para a incrível biodiversidade da região do Mekong, mas também revelam a fragilidade dos diversos habitats locais.

É na região do Mekong que vivem diversas espécies selvagens ameaçadas de extinção, como tigres, o elefante asiático e o boto do Mekong.

"Precisamos proteger uma das maiores coleções de tesouros do mundo", disse Chapman.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.