FBI prende mais de 120 pessoas em ação contra corrupção policial em Porto Rico

Operação em Porto Rico
Image caption Cerca de 750 agentes do FBI viajaram até Porto Rico para participar da ação

O FBI (a polícia federal americana) realizou nesta quarta-feira uma mega operação contra corrupção em Porto Rico e prendeu mais de 120 pessoas. A maioria delas era de policiais, mas também foram detidos funcionários públicos, membros da guarda nacional e civis.

Os policiais detidos são acusados de colaborar com o narcotráfico, fazendo segurança armada para traficantes em troca de dinheiro e até vendendo drogas.

“Eles faziam vigilância e outras tarefas para garantir que a transação de drogas, especialmente de cocaína, ocorresse sem problemas”, disse a procuradora dos EUA para Porto Rico, Rosa Emilia Rodriguez.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos disse que as prisões foram feitas após “a maior investigação de corrupção policial da história do FBI”.

Cerca de 750 agentes viajaram dos EUA para a ilha caribenha (que é considerada território americano) no Caribe para participar da operação.

Porto Rico é conhecido por ser um dos portões de entrada para o tráfico de drogas nos EUA.

Agentes infiltrados

As investigações começaram há dois anos e contaram com a participação de agentes infiltrados, segundo declarações do diretor do FBI em Porto Rico, Luis Fraticelli, citadas pelo jornal local El Vocero.

No total, foram presos 89 policiais (incluindo um tenente e um sargento), 30 funcionários públicos, três membros da guarda nacional de Porto Rico e dois soldados dos EUA.

De acordo com o El Vocero, todos foram levados para o Centro de Detenção de Guaynabo, no norte de Porto Rico.

“O compromisso do Departamento de Justiça de erradicar a corrupção no nosso sistema legal nunca foi tão forte”, disse o secretário da Justiça americano, Eric Holder, durante uma coletiva de imprensa realizada em Washington para divulgar a operação.