Jovem que sobreviveu a ataque que matou mãe e irmã inicia carreira artística

Josie Russell
Image caption Josie diz que seus trabalhos refletem 'ligação profunda' com o campo

Uma jovem que sobreviveu a um ataque brutal que matou sua mãe e a irmã há 14 anos iniciou a carreira de artista plástica na Grã-Bretanha.

Josie Russell, 23, sua mãe, Lin, e a irmã, Megan, foram atacadas a marteladas pelo desempregado Michael Stone no vilarejo de Chillenden, próximo de Canterbury, Kent, em julho de 1996.

Josie, que tinha nove anos na época do ataque, sobreviveu com lesões graves na cabeça.

Mas, como a principal testemunha da investigação, teve de recontar o traumático episódio e entrar em detalhes sobre a morte da mãe e da irmã para prover evidências para o julgamento.

Stone foi condenado à prisão perpétua e não poderá ser liberado sob qualquer hipótese antes de 2031.

A jovem disse que está cansada de ser lembrada pelo lado violento de seu passado, mas aprendeu a "viver com ele".

Os trabalhos da jovem, que se formou em design gráfico, ganharam sua primeira exibição na elegante Plas Newydd, uma mansão do século 18 considerada patrimônio nacional britânico na ilha de Anglesey, no País de Gales.

As obras usam pintura, bordado e materiais reciclados para retratar paisagens inspiradas no norte do País de Gales, onde Josie foi viver com o pai após a tentativa de assassinato.

Image caption Artista usa pintura, bordados e material reciclado em suas obras

Uma dessas paisagens é a das montanhas de Nantlle Valley, em Gwynedd, onde vive.

"Sinto uma ligação profunda com o campo. Talvez por isso não surpreenda que as montanhas, a fauna e a flora selvagens do País de Gales sejam a base para a maior parte do meu trabalho", disse.

"Quando não estou trabalhando em arte ou artesanato, normalmente estou ao ar livre – seja no meu jardim, seja fazendo caminhadas nas montanhas do parque nacional de Snowdonia."

Josie trabalha meio período em um supermercado, mas espera em breve ter condições de deixar o emprego e se dedicar inteiramente à arte.

"Estou muito animada e surpresa de já ter vendido três obras, e elas só foram postas à venda na sexta-feira", disse.