EUA liberam perfurações em águas profundas do Golfo do México

Plataforma no golfo do México
Image caption Perfurações serão liberadas sob normas rígidas, diz secretário

O governo dos Estados Unidos confirmou nesta terça-feira que retirará o veto imposto a perfurações de petróleo em águas profundas no Golfo do México.

O veto de seis meses a perfurações fora imposto após o vazamento, em abril, de 4,9 milhões de barris de petróleo no poço Macondo, operado pela petroleira BP, no maior desastre ambiental da história dos EUA.

O poço foi selado definitivamente em 19 de setembro.

A Casa Branca estava sofrendo pressão das petroleiras para levantar a moratória, sob a justificativa de que ela trazia um impacto econômico negativo à região.

Calcula-se que o veto tenha causado a perda temporária de entre 8 mil e 12 mil empregos na região do Golfo, segundo um relatório do governo.

Críticas

Por outro lado, ambientalistas criticam os riscos associados às perfurações em águas profundas. O secretário do Interior dos EUA, Ken Salazar, disse nesta segunda-feira que houve "progresso significativo na redução" de tais riscos, segundo o The New York Times.

Ele agregou que antes de retomar as perfurações, as petroleiras terão que cumprir com novas normas de segurança, com “regras mais rígidas e supervisão mais forte”.

Por conta disso, serão necessárias “ao menos algumas semanas” até que novas licenças de exploração sejam aprovadas.

Notícias relacionadas