Entenda os cortes de gastos públicos na Grã-Bretanha

O ministro das Finanças da Grã-Bretanha, George Osborne, anunciou nesta quarta-feira um pacote de cortes de gastos públicos para os próximos quatro anos, o maior desde a Segunda Guerra Mundial.

A BBC preparou uma série de perguntas e respostas para ajudar você a entender as mudanças e o que elas representam.

Por que o governo diz que os cortes são necessários?

As finanças públicas britânicas vivem um momento difícil. Osborne diz que os juros da dívida pública britânica já chegam a 120 milhões de libras (cerca de R$ 318 milhões) por dia, ou 43 bilhões de libras (R$ 114 bilhões) por ano.

O governo diz que os cortes vão permitir que se reduza a dívida pública e o pagamento de juros em 5 bilhões de libras (R$ 13 bilhões) por ano até 2014.

"É um caminho difícil, mas que leva a um futuro melhor", disse o ministro das Finanças.

De modo geral, como os cortes afetarão o governo? Haverá demissões?

Segundo o ministro das Finanças, os principais departamentos governamentais economizarão seis bilhões de libras (R$ 16 bilhões) em sua operação nos próximos quatro anos.

Osborne diz que o Escritório para Responsabilidade Orçamentária prevê que serão fechados 490 mil postos de trabalho no setor público no mesmo período.

Isso será feito com o fechamento de postos de trabalho deixados vagos com a saída voluntária ou devido à aposentadoria de seus ocupantes, mas o ministro admite que haverá "algumas demissões".

Como ficará o orçamento dos vários departamentos do governo?

Em média, o corte de orçamento será de 19% nos próximos quatro anos.

Mas alguns departamentos terão uma redução maior das verbas. O Ministério do Exterior, por exemplo, sofrerá um corte de 24%, o que levará a uma "drástica redução" no número de diplomatas no governo.

No entanto, Osborne diz que os compromissos de doações internacionais assumidos pelo governo britânico com as Nações Unidas serão honrados.

O Ministério do Interior vai sofrer cortes de 6%, enquanto que a polícia vai ter que economizar 4% a cada ano até 2015.

O orçamento da Receita Federal vai ser reduzido em 15%.

A idade de aposentadoria vai subir?

Sim, a idade de aposentadoria vai passar para 66 anos para homens e mulheres até 2020.

A mudança acontecerá seis anos antes do que havia sido planejado pelo governo trabalhista, que deixou o poder neste ano.

O ministro diz que isso levará a uma economia de cinco bilhões de libras (R$ 13 bilhões) por ano.

Segundo o governo, a mudança é vital por causa do envelhecimento da população britânica.

Como os bancos serão afetados?

Os bancos terão de pagar um imposto permanente, cujo propósito é evitar que eles assumam riscos excessivos na forma como se financiam.

Este imposto é diferente da proposta do governo anterior - que previa a cobrança de um pagamento único dos bancos - e vai levantar mais dinheiro, segundo o ministro das Finanças.

A legislação sobre o novo imposto será apresentada no Parlamento nesta quinta-feira.

O que vai acontecer com o orçamento de transportes?

Gastos com transporte parecem ter sido mantidos, com a previsão de investimentos da ordem de 30 bilhões de libras (R$ 80 bilhões) em novos projetos de transporte nos próximos quatro anos.

No entanto, os preços dos bilhetes de trem devem sofrer aumentos.

Há alguma alternativa para os cortes?

A alternativa natural seria o aumento de impostos.

A oposição trabalhista – para quem os cortes foram longe e rápido demais - já havia defendido um ajuste prevendo algo como 67% em cortes e 33% em aumento de impostos.

O líder do partido, Ed Miliband, defendeu, no entanto, uma divisão diferente, de 50% e 50%.

Notícias relacionadas