Benin deve receber ajuda aérea da ONU

Image caption Partes inteiras do Benin estão submersas, de acordo com a Care

A agência da ONU para refugiados afirmou que vai iniciar neste domingo o transporte aéreo de 3 mil barracas para Benin, no oeste da África, que vem sendo atingido pelas piores enchentes desde 1963.

As Nações Unidas calculam que cerca de 680 mil pessoas estão desabrigadas no país, que vem registrando chuvas torrenciais em quase 70% do seu território.

As inundações também levaram a um surto de cólera no pequeno país africano, cerca de 800 casos já foram detectados.

As chuvas deste ano vêm sendo tão intensas que mesmo áreas que se acreditava não serem vulneráveis a enchentes foram totalmente devastadas, e vilarejos inteiros sumiram do mapa.

"Áreas enormes estão submersas, de forma que as pessoas estão vivendo em cima de suas casas, porque querem ficar perto de seus lares", disse a representante da organização não governamental Care Helen Kawkins à BBC.

As inundações contaminaram a água potável do país, uma vez que fossas transbordaram, espalhando dejetos humanos.

A Care acredita-se que o número de casos de cólera no país esteja crescendo diariamente, com 50 pessoas sob suspeita de contaminação só na maior cidade do país, Cotonou.

Dezenas de pessoas já teriam morrido e vários buscam abrigo em instalações médicas, o que dificulta ainda mais o trabalho das autoridades sanitárias.

A ONU afirmou que está estudando lançar um apelo por donativos para aliviar o sofrimento da população.

Notícias relacionadas