Após homenagem, mineiros perdem jogo de futebol contra autoridades do Chile

Mineiros chilenos jogam futebol
Image caption Mineiros chilenos comemoram gol em partida no palácio presidencial

Após serem homenageados no palácio presidencial do Chile, os 33 mineiros resgatados neste mês participaram nesta segunda-feira de uma partida de futebol contra autoridades chilenas, incluindo o presidente, Sebastián Piñera.

A equipe do presidente - batizada de "Operação Resgate" - venceu por 3 a 2 o time dos mineiros, chamado de “Esperança”, nome do acampamento ao redor da mina.

O presidente Piñera recordou, em tom de brincadeira, a promessa feita assim que os mineiros foram resgatados. “Fizemos uma aposta, e os homens cumprem suas palavras e pagam suas apostas. O time vencedor iria ao (palácio presidencial chileno) La Moneda e o perdedor voltaria para o fundo da mina”, afirmou. Ele disse ainda que os mineiros “são bons jogadores, mas estavam um pouco fora de forma, apesar de terem técnica”.

“Vamos ter que voltar para o fundo da mina”, brincou, logo em seguida, o mineiro e ex-jogador da seleção chilena, Franklin Lobos.

Realizada no histórico Estádio Nacional, a partida teve duração menor a que caracteriza as partidas clássicas de futebol, com apenas 20 minutos em cada um dos dois tempos.

Virada

Os mineiros tinham iniciado o jogo marcando dois a zero, o que levou os apresentadores do noticiário 24 Horas, da emissora de televisão TVN, a principal do país a afirmarem: “Apesar dos 70 dias debaixo da terra, eles estão muito melhor que os adversários”.

Logo depois, o time adversário reverteu o quadro e saiu vitorioso.

Pouco antes do jogo, o presidente Piñera recebeu os 33 mineiros – 32 chilenos e um boliviano - no palácio presidencial e entregou a cada um uma réplica da cápsula Fênix 2, com a qual foram resgatados.

Vestidos de terno e gravata e acompanhados por seus familiares, muitos se emocionaram.

Num discurso, diante das câmeras de televisão, Piñera se referiu ao “milagre da mina São José” e voltou a sinalizar que planeja anunciar um pacote de medidas para o setor trabalhista em geral, para dar “maior segurança e dignidade” aos trabalhadores do país.

Na saída da cerimônia, uma multidão aplaudiu os mineiros, que acenaram e deram autógrafos.

Notícias relacionadas