Irã começa a abastecer sua primeira usina nuclear

Usina de Bushehr
Image caption Irã diz que o funcionamento de sua 1ª usina é uma 'vitória'

O Irã anunciou nesta terça-feira o início do abastecimento, com combustível nuclear, da usina atômica de Bushehr, a primeira do país.

A operação é uma etapa importante do funcionamento da usina, que deve produzir eletricidade a partir de 2011 e seguir parâmetros estabelecidos pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), um órgão da ONU.

Entre as salvaguardas impostas pelo órgão está a realização de inspeções regulares por parte de fiscais da agência.

A Rússia, que concluiu a construção da usina no sul do Irã, vai operar as instalações, fornecer o combustível e cuidar da remoção do lixo nuclear, garantindo que ele não seja reprocessado.

Diversos países, entre eles os Estados Unidos, acusam o Irã de usar o seu programa nuclear para o desenvolvimento de armas atômicas, algo que as autoridades de Teerã negam.

Acusado de não cooperar com inspeções nucleares internacionais, o país já foi submetido a quatro rodadas de sanções da ONU.

`Vitória´

Antes mesmo do lançamento oficial da usina nuclear de Bushehr, oficiais iranianos se referiam a ela como uma vitória da república islâmica contra seus inimigos.

O reator demorou 35 anos para ser construído, em meio a problemas políticos, atrasos na construção e objeções por parte da comunidade internacional.

O projeto, inicialmente apoiado pelos Estados Unidos e conduzido por engenheiros alemães, foi interrompido após a Revolução Islâmica de 1979 no Irã. Em 1995, a Rússia assumiu a construção.

Analistas internacionais acreditam que, enquanto a planta de Bushehr for operada pela Rússia e supervisionada regularmente pela AIEA, há poucas chances de que o Irã desenvolva armas atômicas.

Mas os países ocidentais continuam preocupados com a planta centrífuga de Natanz, na região central do país, que está sendo usada para enriquecer urânio a 20%.

O governo do Irã afirma que o enriquecimento é necessário para alimentar um reator de pesquisa médica.

Precauções

Um funcionário da Casa Branca declarou ao jornal americano TheWall Street Journal que a conclusão do projeto teria sido o resultado de um acordo entre Washington e Moscou.

O governo americano teria concordado em suspender sua oposição a Bushehr em troca do apoio da Rússia a sanções contra o Irã na ONU.

O combustível para o reator tem um nível de enriquecimento bem inferior ao necessário para uma arma nuclear.

Para a construção de uma bomba atômica, o urânio tem que ser enriquecido a mais de 90%. Em Bushehr, será usado urânio enriquecido a 3,5%.

No entanto, depois de usado na usina, o combustível nuclear poderia ser reprocessado, e o material resultante desse processo poderia ser usado em armas atômicas.

Notícias relacionadas