Áudio atribuído a Bin Laden diz que França está sendo punida com sequestros

Osama Bin Laden (AP)
Image caption Osama Bin Laden teria divulgado uma nova gravação em áudio

Uma gravação de áudio divulgada nesta quarta-feira, atribuída ao líder da rede extremista Al-Qaeda, Osama Bin Laden, liga o sequestro de franceses em um país africano ao tratamento dado aos muçulmanos no país europeu.

Em setembro, o Senado francês aprovou a proibição do uso em público do véu islâmico que cobre total ou parcialmente o rosto das mulheres, gerando críticas de muçulmanos conservadores.

Na gravação, trazida a público pela rede de TV árabe Al-Jazeera, o suposto Bin Laden diz que os sequestros de cinco franceses no Níger foram uma punição pela "injustiça” e “tirania” da França contra os seguidores da fé islâmica.

De acordo com o homem na gravação, a França acredita que tem "o direito de impedir que mulheres livres usem o hijab (véu islâmico)".

A gravação continua afirmando que a proibição em lugares públicos de véus islâmicos é "opressão colonial".

Bush

Os cinco cidadãos franceses e outras duas pessoas foram sequestradas por militantes da Al-Qaeda em uma mina de urânio no Níger em setembro.

Acredita-se que os sequestrados estejam no país vizinho, o Mali, e as autoridades dos dois países africanos acreditam que eles ainda estão vivos.

A voz atribuída a Osama Bin Laden também diz na gravação que, para proteger sua segurança, a França deve "se retirar da maldita guerra de (ex-presidente americano George W.) Bush no Afeganistão".

Bin Laden, acusado de planejar atentados como os de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, é um dos homens mais procurados do mundo.

Alguns acreditam que ele possa ter sido morto há anos, outros afirmam que ele ainda está vivo e morando na região entre o Afeganistão e o Paquistão.

Notícias relacionadas