Afeganistão

Vitória no Afeganistão é impossível, diz Gorbachev

Mikhail Gorbachev

Gorbachev também comentou a situação política na Rússia

O ex-líder da União Soviética Mikhail Gorbachev disse em entrevista à BBC que uma vitória das forças da Otan (aliança militar ocidental) no Afeganistão é impossível.

Gorbachev afirmou que os Estados Unidos não têm alternativa a não ser retirar suas tropas "se quiserem evitar outro Vietnã".

O ex-líder elogiou a decisão do presidente americano, Barack Obama, de começar a retirada de soldados do país no ano que vem, mas disse que os Estados Unidos vão passar por dificuldades para resolver a situação.

"A vitória é impossível no Afeganistão. Obama está certo em retirar as tropas. Não importa o quão difícil isso será", disse Gorbachev.

'Treinamento de militantes'

Como líder soviético, Gorbachev tomou a decisão de sair do Afeganistão depois de uma guerra de dez anos, em 1989.

Ele disse que, na época, um acordo foi alcançado com Irã, Índia, Paquistão e Estados Unidos.

"Nós esperávamos que os Estados Unidos respeitassem o acordo a que chegamos de que o Afeganistão deveria ser um país neutro e democrático, que teria boas relações com seus vizinhos e tanto com os Estados Unidos como com a União Soviética", disse Gorbachev.

"Os americanos sempre disseram apoiar isso, mas ao mesmo tempo eles estavam treinando militantes - os mesmos que hoje aterrorizam o Afeganistão e cada vez mais o Paquistão."

Por causa disso, para o ex-líder soviético, seria mais difícil para os Estados Unidos resolver a situação do país hoje.

"Mas qual é a alternativa? Outro Vietnã? Mandar mais 500 mil soldados? Isso não funcionaria."

Segundo Gorbachev, o melhor que a Otan poderia alcançar seria ajudar o Afeganistão a se recuperar e se reconstruir após a guerra.

Democracia na Rússia

Mikhail Gorbachev também disse, durante a entrevista, estar preocupado com a situação política atual na Rússia.

"Estamos no meio do caminho na estrada entre um regime totalitário e a democracia e liberdade. A batalha continua. Ainda há muita gente em nossa sociedade que teme a democracia e preferiria um regime totalitário."

Gorbachev disse que o partido do governo, liderado pelo primeiro-ministro Vladimir Putin, "está fazendo tudo o que pode para se afastar da democracia e se manter no poder".

Putin já teve dois mandatos consecutivos como presidente, o limite máximo no país, antes de se tornar primeiro-ministro em 2008. Ele já indicou que pode se candidatar novamente à Presidência quando o mandato do atual presidente, Dmitry Medvedev, terminar em 2012.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.