Grã-Bretanha

Mãe e namorado são condenados após morte brutal de bebê

Violet Mullen

Menina sofreu "ferimentos internos catastróficos", segundo a promotoria

Uma britânica e seu namorado foram condenados pela Justiça pela morte da filha dela, de 15 meses, causadas por um suposto espancamento brutal.

Segundo a promotoria do caso, nas semanas anteriores à sua morte, a menina sofreu “ferimentos internos catastróficos” comparáveis aos sofridos em um acidente de carro.

Gary Alcock, de 28 anos, e Claire Flanagan, de 22, foram presos em janeiro em Manchester, no norte da Inglaterra, após uma ambulância ter sido chamada à casa do casal para levar a menina Violet Mullen ao hospital.

A polícia foi chamada pelos médicos que atenderam a menina, preocupados com os fortes hematomas no rosto e no corpo de Violet.

Violet foi declarada morta ao chegar ao hospital, após sofrer uma parada cardíaca.

Danos cerebrais

Claire Flanagan e Gary Alcock

Flanagan foi acusada de ignorar sinais de abuso por parte de Alcock

Segundo o relato ao tribunal durante o julgamento, a menina foi pisada, chutada ou socada em pelo menos três ocasiões separadas.

“Violet sofreu mais de 35 ferimentos separados, incluindo hematomas múltiplos, fraturas de costelas, danos cerebrais e ferimentos internos catastróficos”, afimou a promotora Vanessa Thomson.

Segundo ela, os patologistas chegaram à conclusão de que os ferimentos foram provocados por “uma pancada ou pancadas graves na forma de socos, chutes ou pisoteamento”.

“Claire Flanagan, a mãe de Violet, ignorou os sinais óbvios de abuso e foi incapaz de proteger sua filha totalmente dependente”, afirmou.

Alcock, que já havia sido acusado de bater em uma antiga namorada, havia ido morar com Flanagan no ano passado, após ela romper seu relacionamento com o pai da filha.

Durante o julgamento, ela afirmou que não sabia que Alcock havia atacado sua filha, mas disse que todas as evidências apontavam para o fato de que ele havia feito isso.

O juiz Clement Goldstone, que julgou o caso, acusou a mulher de ignorar suas observações sobre os abusos.

O casal deve ser sentenciado no dia 18 de novembro, e pode receber uma pena de prisão perpétua.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.