Dilma e Serra visitam BH no último dia de campanha

Dilma Rousseff e José Serra
Image caption Segundo colégio eleitoral do país, MG é considerado crucial na disputa

Os dois candidatos à Presidência da República, José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), visitaram neste sábado, último dia de campanha antes do segundo turno, a mesma cidade: Belo Horizonte.

Capital de Minas Gerais, estado com o segundo maior colégio eleitoral do país, a cidade deu no primeiro turno mais votos à candidata Marina Silva, do PV (40%), do que ao tucano (28%) e à petista (31%).

Dilma afirmou ter escolhido Belo Horizonte para fechar a campanha porque foi lá que ela começou sua vida política.

"Aqui em Belo Horizonte foi quando participei das primeiras manifestações na época da ditadura. Belo Horizonte é o local que tem referência política para mim. Onde minha vida política começou.”

A petista disse que, se eleita, continuaria a conviver com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Não quero deixar de conviver com o presidente porque ele tem imensa capacidade política. Conversarei com ele sempre que puder. Ninguém vai nos separar, porque nossa relação é íntima e forte."

Ela afirmou ainda que a "campanha foi dura, porque houve muitas calúnias divulgadas na mídia, principalmente na internet", mas que não guardaria mágoas.

Em seguida, Dilma partiu em carreata por Ribeirão das Neves, município na Região Metropolitanda de Belo Horizonte.

Luta pela liberdade

Já Serra justificou a ida à capital mineira dizendo que “esse é o estado onde a luta pela liberdade começou e se definiu no país. Nada como estar nesta campanha, no último dia, na terra da liberdade do nosso país”.

Acompanhado em carreata pelos correligionários Aécio Neves e Antonio Anastasia, recém-eleitos senador e governador por Minas, e pelo ex-presidente Itamar Franco (PPS), também recém-eleito senador, Serra afirmou que o estado tinha um “papel simbólico muito importante” na disputa.

Comentando as declarações de Dilma sobre a proximidade dela com Lula, o tucano disse que “não existe governo terceiriziado”.

“A gente sabe que ninguém governa no lugar de ninguém, que quem é eleito é quem governa”, afirmou Serra.

Em seguida, o tucano viajou a São Bernardo do Campo (SP), berço político de Lula. Lá, disse estar otimista quanto ao resultado da eleição.

"A minha avaliação da campanha é muito boa. Tivemos uma batalha desigual, mas eu recolhi muita energia, muita coisa das pessoas”, disse Serra. O tucano ainda fez caminhada em Suzano, na Grande São Paulo.

Notícias relacionadas