Limpadores de latrinas lutam por fim de remoção manual de fezes na Índia

Indianos iniciaram marcha há um mês.
Image caption Integrantes da casta Dalit exigem fim da limpeza manual de privadas

Centenas de limpadores de latrinas na Índia estão se concentrando na capital do país, Nova Déli, para exigir que o governo se desculpe por séculos de discriminação contra a comunidade.

Eles começaram a marchar há um mês, cruzando o país para divulgar suas reivindicações e conscientizar o público sobre sua situação.

Retirar manualmente excrementos humanos de latrinas ou privadas que não possuem descarga automática é uma prática feita há séculos na Índia.

'Os intocáveis'

Esse tipo de trabalho é feito em grande parte pelos Dalits, conhecidos anteriormente como "os intocáveis", a casta mais inferior da sociedade segundo o hinduísmo, principal religião do país.

Por um salário médio de menos de US$ 4 por mês, esses trabalhadores vão de casa em casa, todas as manhãs, para coletar os excrementos dos moradores.

"Estamos exigindo que o Estado se desculpe diante de toda a comunidade", disse o líder da associação dos limpadores de latrinas, Bezwada Wilson, ao correspondente da BBC em Nova Déli, Rajesh Joshi.

Embora a limpeza manual de excrementos seja proibida por lei na Índia, alguns setores do governo, como o departamento responsável pelas ferrovias do país, continuam a empregar esses trabalhadores.

No caso do setor ferroviário, os limpadores são contratados para coletar os excrementos dos trilhos, já que a maioria dos trens possui privadas abertas.

300 mil limpadores

Segundo dados do governo, existem hoje mais de 300 mil limpadores de latrinas na Índia, mas de acordo com outras estimativas, o número real ultrapassaria 1 milhão.

Os organizadores do protesto querem que a prática seja completamente erradicada pelo governo e que os limpadores sejam reabilitados profissionalmente.

Wilson disse à BBC que os trabalhadores vão dar início a um protesto nacional no mês de novembro, caso o governo não atenda as suas exigências.

Notícias relacionadas