Argentina recorre à Casa da Moeda brasileira para imprimir pesos

Peso argentino
Image caption Argentina enviará à Casa da Moeda brasileira a quantidade de papel necessária para a impressão dos pesos

A direção do Banco Central da Argentina pediu à Casa da Moeda brasileira que imprima as notas de 100 pesos para evitar a falta da cédula diante do esperado aumento do consumo no fim do ano, confirmaram à BBC Brasil funcionários do órgão.

É a primeira vez que a Argentina pede esse tipo de ajuda ao Brasil. “A Casa da Moeda argentina está no seu limite de produção e não tem capacidade tecnológica para ampliar a fabricação de notas. Por isso, a decisão de recorrer ao Brasil”, disse um assessor do Banco Central argentino.

Na prática, a Argentina enviará para a Casa da Moeda brasileira a quantidade de papel necessária para a impressão e, depois, cuidará do controle de qualidade das cédulas, antes da sua distribuição no mercado. Não foi divulgado o total de notas que serão produzidas no Brasil.

A assessoria do Banco Central disse ainda que a medida foi tomada “por precaução” e “não está ligada à mudanças na política monetária”. Não foi revelado a data exata que o carregamento das notas chegará à capital argentina.

A decisão de recorrer à Casa da Moeda brasileira foi tomada na última segunda-feira, durante reunião do diretório do BC argentino, em Buenos Aires. A Casa da Moeda do Brasil e a Casa da Moeda da Argentina possuem um acordo chamado de União Transitória de Empresas (UTE) que, segundo o Banco Central argentino, prevê este tipo de socorro.

Falta de moedas

No passado, a Argentina já havia pedido ajuda a outros países, como o Chile, para suprimir a sua falta de moedas, mas não de cédulas.

Recentemente, o país viveu uma forte escassez de moedas gerando problemas, por exemplo, para os que viajam de ônibus. Neles, a moeda costuma ser a única forma de pagar a passagem.

Notícias relacionadas