Costa do Marfim fará segundo turno de seu primeiro pleito em dez anos

Eleições na Costa do Marfim
Image caption Pleito é visto como crucial para a unificação do país

O Conselho Constitucional da Costa do Marfim validou neste sábado os resultados das eleições de domingo passado, as primeiras realizadas no país do oeste da África nos últimos dez anos.

Com a validação, ocorrida a despeito de críticas da oposição, fica confirmado que o pleito vai a segundo turno, a ser realizado em 28 de novembro, entre o presidente, Laurent Gbagbo, e o líder oposicionista Alassane Ouattara.

Segundo o Conselho Constitucional, os eleitores deram 38% dos votos para Gbagbo e 32% para Ouattara.

Outtara havia pedido uma recontagem dos votos, alegando irregularidades.

Reconciliação

As eleições são vistas como cruciais para reunificar o país e ajudar a reconciliar suas diferenças étnicas.

Após aguerra civil de 2002, o norte marfinense passou a ser controlado por rebeldes, e o sul, pelo governo. Um acordo assinado em 2007 derivou em uma paz frágil no país.

O pleito de domingo passado, que havia sido adiado seis vezes, recebeu o aval de observadores internacionais.

Os resultados também precisam ser certificados pela ONU, que mantém uma força de paz de 8,5 mil homens no país.

Notícias relacionadas