Papa alerta contra 'secularismo agressivo' na Espanha

Papa chega à Espanha
Image caption O papa Bento 16 voltou a pedir menos materialismo e mais valor à religião

O papa Bento 16 chegou neste sábado à cidade espanhola de Santiago de Compostela para uma visita de dois dias ao país.

O líder da Igreja Católica voltou a criticar o que considera excesso de secularismo, particularmente na Espanha, país que recentemente descriminalizou o aborto e aprovou o casamento entre homossexuais.

"O confronto entre a fé e a modernidade está acontecendo de novo e é muito forte hoje", disse Bento 16, de acordo com a agência de notícias francesa AFP.

O pontífice relacionou a situação atual com a dos anos 30, quando o país estava em guerra civil. "A Espanha viu, nos anos 1930s, o nascimento de um forte e agressivo anti-clericalismo", afirmou Bento 16. Ele pediu que na Europa seja buscado um "encontro" entre fé e secularismo "e não um confronto".

A correspondente da BBC na Espanha Sarah Rainsford diz que o avanço do secularismo pode ser explicado pelos anos do regime do general Francisco Franco, que se seguiu à guerra civil. Por causa da aproximação do regime fascista com o catolicismo, explica Rainsford, muitos espanhóis se afastaram da Igreja Católica, pois secularismo e democracia tornaram-se sinônimos.

O papa discursou em Santiago de Compostela pedindo que bens materiais deixem de ser tão importantes na vida das pessoas. Ele pediu por "uma Espanha e uma Europa preocupadas não apenas com as necessidades materiais das pessoas, mas também com suas necessidades morais, sociais, espirituais e religiosas, pois são essas as verdadeiras necessidades da humanidade que temos em comum".

O Vaticano vê a Espanha como um dos países mais importantes no mundo católico atualmente. Esta é a segunda vez que Bento 16 vai ao país, e uma terceira visita já está programada para 2011. Apesar de 73% dos espanhóis se dizerem católicos, apenas pouco mais de 14%, segundo pesquista recente, vão à missa regularmente.

Depois de Santiago, o papa seguirá para Barcelona, onde irá consagrar a igreja da Sagrada Família, que passará a receber missas regularmente, apesar de sua construção estar prevista para ser concluída apenas em 2026. Projetada pelo arquiteto catalão Antoni Gaudí, a Sagrada Família está em construção desde 1882.