Adolescente que mentiu sobre estupro é condenada a um ano de prisão

Amanda Bradley
Image caption Britânica foi condenda por acusar falsamente ex-namorado de estupro

A adolescente britânica Amanda Bradley, de 19 anos, foi condenada a um ano de prisão por ter acusado falsamente o ex-namorado de estupro.

O julgamento aconteceu na última quinta-feira. Em abril, Bradley traiu o então namorado com um ex.

Na mesma noite, ela enviou uma mensagem de texto para o parceiro, dizendo que havia sido estuprada. O ex-namorado, de 28 anos, foi encontrado ainda no quarto da adolescente, e preso.

Três meses depois, a adolescente da região de Manchester admitiu para a polícia que havia mentido.

'Maldade'

Segundo a imprensa local, o juiz do caso, Steven Everett, disse a Bradley que há "um elemento de rancor" no que ela fez, e também "um elemento de maldade".

"Você queria causar problemas a ele e sabia que iria causar grandes problemas", disse o juiz.

Na ocasião da prisão, o ex-namorado da adolescente ficou detido por 17 horas.

Ela chegou a reafirmar, em maio, que havia sido estuprada, e só em junho entrou em contato com a polícia para retirar a acusação.

Ao ser entrevistada pela polícia novamente, Bradley admitiu que o sexo foi consensual.

Ela disse ainda que acusou o ex-namorado porque estava "cansada dele".

"Todas as vezes que eu começava um namoro novo ele continuava querendo sexo comigo", disse.

O advogado de defesa, Andrew Costello, disse que Bradley tinha somente 18 anos quando cometeu o crime e era "imatura e ingênua".

Notícias relacionadas