Alpha Condé é eleito presidente de Guiné

Apoiadores de Diallo se revoltaram, o que causou confrontos em diversos pontos do país.
Image caption Candidato de oposição derrotou ex-premiê Cellou Dalein Diallo

O candidato Alpha Condé, de oposição, foi eleito presidente de Guiné no segundo turno das eleições realizadas no último dia 7.

Segundo informou nesta segunda-feira a autoridade eleitoral do país, Condé obteve mais de 52% dos votos, derrotando o ex-primeiro-ministro e candidato da situação, Cellou Dalein Diallo.

Mais cedo, os apoiadores de Diallo se revoltaram com as informações que davam conta da vitória de Condé, o que causou confrontos em diversos pontos do país - inclusive na capital, Conakry.

Além disto, o candidato da situação afirmou que as eleições haviam sido fraudulentas, se autoproclamando vencedor.

No primeiro turno, realizado em junho, Diallo - membro da etnia peul - liderou com 44% dos votos, contra 18% de Condé, da etnica malinke. O segundo turno chegou a ser adiado duas vezes, devido a tensões étnicas e de violência entre eleitores dos dois candidatos.

Condé, 72 anos, era há muitos anos um dos principais líderes da oposição em Guiné, tendo concorrido outras duas vezes à Presidência durante os anos 1990.

Segundo o correspondente da BBC no oeste da África Thomas Fessy, esta é considerada a primeira eleição presidencial democrática em Guiné desde a sua independência da França, em 1958.

Em 2008, militares tomaram o poder após a morte do presidente Lansana Conté, que havia governado o país por 24 anos.

Localizado no oeste da África, Guiné tem pouco mais de 10 milhões de habitantes. Embora seja o maior exportador mundial de bauxita e tenha significativas reservas de minério de ferro, o país é um dos mais pobres do continente.

Notícias relacionadas