Comportamento

Propaganda que associa voto a orgasmo gera críticas na Espanha

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

Uma propaganda que associa o ato de votar a um orgasmo gerou críticas de políticos socialistas e de oposição na Espanha.

O vídeo, divulgado pelo grupo Juventude Socialista, pertencente ao Partido Socialista da Catalunha, mostra uma mulher tendo um orgasmo enquanto coloca seu voto para o Partido Socialista na urna, nas eleições regionais deste mês na Catalunha.

A propaganda é encerrada com a frase "votar é um prazer".

Segundo a líder da oposição conservadora, o Partido Popular da Catalunha, e candidata ao governo catalão Alicia Sánchez-Camacho, o vídeo é um "ataque à dignidade das mulheres".

Para a ministra da Igualdade, a socialista Bibiana Aido, a propaganda é "enganosa".

"Se fosse verdadeira, a participação eleitoral aumentaria muito, mas acho que estamos lidando com uma propaganda enganosa", afirmou.

A ministra da Saúde, a também socialista Leire Pajin, pediu que todos os partidos mostrassem respeito pelas mulheres e agissem com responsabilidade.

'Coisa boa'

Cena da propaganda da Juventude do Partido Socialista da Catalunha (divulgação)

Vídeo foi criticado por socialistas e pela oposição

Em uma entrevista de televisão, o líder do Partido Socialista da Catalunha, José Montilla, parecia surpreso ao saber que o vídeo tinha sido feito pela ala jovem de seu partido.

Mas Montilla, que concorre à reeleição, não se mostrou tão chocado em relação à propaganda. "Se encoraja as pessoas para votar, é uma coisa boa", disse.

O líder da coalizão Verde da Catalunha, Joan Herrera, afirmou que seria "muito difícil chegar ao orgasmo votando por qualquer um dos candidatos, eu incluído".

Um porta-voz do partido conservador CiU, Josep Antoni Duran Lleida, afirmou que a propaganda "grosseira" iria prejudicar a participação dos eleitores.

Esta não foi a primeira polêmica causada por um partido catalão antes das eleições de 28 de novembro.

O grupo antirracismo SOS Racismo afirma que entrou com uma reclamação junto a um promotor público devido ao videogame lançado pelo Partido Popular, baseado no jogo Tomb Raider, no qual a candidata Alicia Sánchez-Camacho dispara contra imigrantes e separatistas.

O jogo foi retirado do site do partido horas depois de seu lançamento. O Partido Popular, por sua vez, disse que o criador do game não seguiu corretamente as instruções na hora de elaborar o jogo.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.