Cientista diz ter visto usina nuclear ultra-moderna na Coreia do Norte

Siegfried Hecker
Image caption Siegfried Hecker ficou 'impressionado' com visita a usina nuclear

Um cientista nuclear americano diz ter visitado uma enorme usina nuclear ultra-moderna quando esteve na Coreia do Norte na semana passada.

Siegfried Hecker disse ter visto centenas de centrífugas para o enriquecimento de urânio, que pode ser usado para a fabricação de armas nucleares.

O cientista da Universidade de Stanford disse ao jornal The New York Times ter ficado impressionado com a sofisticação das instalações.

Hecker não teve tempo, no entanto, de verificar se o local havia sido construído para a geração de energia ou para a produção de bombas, segundo o jornal.

De acordo com informações de especialistas, quando inspetores internacionais foram expulsos da Coreia do Norte em 2009, as novas instalações não existiam.

Siegfried Hecker, de 67 anos, é ex-diretor do laboratório nuclear Los Alamos e integrou uma delegação americana não-oficial que visitou um complexo nuclear secreto em Yangbyon, na Coreia do Norte, em janeiro de 2004.

Negociações

O relato do cientista foi divulgado no momento em que um alto-funcionário do Departamento de Estado americano, Stephen Bosworth, estava viajando à Àsia para tentar retomar as negociações do chamado Grupo dos Seis (EUA, Japão, China, Rússia e as duas Coreias) sobre o programa nuclear de Pyongyang.

A Coreia do Norte tem programas nucleares e de mísseis e conduziu testes atômicos subterrâneos em 2006 e 2009.

A velocidade com que o país vem desenvolvendo seu programa nuclear deve levantar suspeitas de que o governo esteja recebendo ajuda do exterior para driblar sanções impostas pelas Nações Unidas.

As negociações internacionais sobre o programa nuclear norte-coreano foram suspensas depois que a Coreia do Norte foi acusada de afundar um navio de guerra sul-coreano em março deste ano, causando a morte de 46 marinheiros.

Notícias relacionadas