Desempregado pai de 8 filhos com mulheres diferentes causa polêmica

Um desempregado que tem pelo menos oito filhos com oito mulheres diferentes – e deve ser pai de pelo menos mais dois em breve – virou alvo de críticas na imprensa britânica pelo valor da conta que a sua prole familiar custará ao Estado.

Segundo os jornais britânicos, Keith Macdonald, de 25 anos, assim como várias das mulheres com quem se envolveu e teve filhos, vive de benefícios sociais do Estado.

Na semana passada, a desempregada Amy Ward, de 32 anos, revelou que está esperando gêmeos de Macdonald, que estreou a vida de pai aos 15.

De acordo com o jornal <i>Daily Telegraph</i>, Macdonald recebe um benefício por invalidez. Por essa razão, ele dedica apenas 5 libras (cerca de R$ 14) do que ganha mensalmente para o sustento das crianças.

Até completarem 18 anos, as crianças, criadas por mães solteiras, custarão ao Estado cerca de 2 milhões de libras (cerca de R$ 5,5 milhões), afirma a imprensa britânica.

No passado, o desempregado já havia negado informações de que seria pai de 15 filhos. Macdonald não comentou as últimas informações sobre o quanto sua família custará ao Estado.

O caso ganhou proeminência no momento em que a Grã-Bretanha se prepara para o corte de gastos mais duro desde a Segunda Guerra Mundial – incluindo a renda mensal que as famílias de classe média recebem para os seus filhos.

Na semana passada, segundo o tabloide <i>Daily Mail</i>, um ex-deputado do partido Conservador britânico, que lidera a coalizão de governo, criticou a política da sua própria sigla.

Howard Flight disse que a redução dos benefícios "incentivará os pobres a procriar".

"Teremos um sistema no qual as classes médias estão sendo desincentivadas a procriar, porque é muito caro, mas há todo tipo de incentivo para quem vive de benefícios. Não faz muito sentido", disse Flight ao tablóide <i>Evening Standard</i>.

Ele foi duramente criticado pela sua visão "excêntrica" e se desculpou após emitir as declarações.