População cresce 12,3% em dez anos, aponta IBGE

A população brasileira cresceu 12,3% nos últimos dez anos e alcançou os 190,7 milhões de habitantes, apontam resultados do Censo 2010 divulgados nesta segunda-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Há no país 20,9 milhões de pessoas a mais do que no Censo 2000.

O crescimento é menor do que o observado na década anterior: a população aumentou 15,6% entre 1991 e 2000. Aumentou também a proporção de pessoas em áreas urbanas, de 81,25% em 2000 para 84,35% em 2010.

São Paulo continua sendo o Estado mais populoso, com 41,2 milhões de habitantes. No outro extremo está Roraima, que tem apenas 451 mil habitantes.

Municípios

O município de São Paulo abriga 11,2 milhões de habitantes e é o mais populoso, seguido pelo Rio de Janeiro, com 6,3 milhões, e Salvador, com 2,6 milhões.

Brasília, que no Censo 2000 era a sexta cidade mais populosa do Brasil, subiu para a quarta posição, com 2,5 milhões de pessoas.

Em seguida vêm Fortaleza (2,4 milhões), Belo Horizonte (2,3 mi), Manaus (1,8 mi), Curitiba (1,7 mi), Recife (1,5 mi) e Porto Alegre (1,4 mi).

Já as cidades menos populosas são Borá (SP), com 805 habitantes, Serra da Saudade (MG), de 815 habitantes, e Anhanguera (GO), que abriga 1.017 pessoas.

O maior aumento populacional registrado nos últimos dez anos ocorreu na cidade paulista de Balbinos, que cresceu quase 200% e hoje abriga 3,9 mil pessoas.

3,9 milhões de mulheres a mais

Segundo o IBGE, a população feminina brasileira supera a masculina em 3,9 milhões – ou seja, há no país 95,9 homens para cada cem mulheres.

São Paulo concentra os três municípios com a maior proporção de homens: Balbinos (82,2%), Pracinha (72,8%) e Lavínia (70,4%).

E a cidade paulista de Santos é a que tem a maior proporção de mulheres: 54,25%, seguida por Recife (53,8%). O levantamento descobriu também que o Brasil tem 23,7 mil pessoas com mais de cem anos de idade, concentradas principalmente na Bahia, em São Paulo e em Minas Gerais.

O Censo 2010 é resultado de pesquisa em 67,6 milhões de domicílios no país.