Cientistas nucleares são alvo de atentado no Irã, diz imprensa local

Carro de cientista morto
Image caption Local onde o cientista Shahriari teria sido atacado com bomba

Um cientista nuclear iraniano foi morto e outro ficou ferido em ataques à bomba separados, mas semelhantes, segundo a imprensa do país.

O site da TV estatal iraniana chamou os episódios de “atos terroristas” perpetrados por “agentes do regime sionista”, em referência a Israel, adversário do Irã na região, sem no entanto apresentar provas específicas.

A TV relatou que os cientistas – Majid Shahriari, do departamento de energia nuclear da Universidade Shahid Beheshti, em Teerã, e Fereydoon Abbasi, membro da Guarda Revolucionária iraniana – estavam dirigindo rumo ao trabalho nesta segunda-feira quando homens em motocicletas prenderam bombas às janelas de seus carros.

Shahriari morreu, e Abbasi ficou ferido e está sendo tratado.

O chefe da agência atômica iraniana, Ali Akbar Salehi, disse que Shahriari estava envolvido em “um dos maiores projetos” da agência.

Salehi também advertiu os “inimigos do Irã” a “não brincar com fogo”.

Israel não comentou oficialmente o episódio na manhã desta segunda-feira.

Programa nuclear

As mortes ocorrem em meio a avanços no programa nuclear iraniano, que é motivo de preocupação no Ocidente e em Israel.

No sábado, o país anunciou que começaria a operar sua primeira usina nuclear, em Bushehr.

Enquanto Teerã alega que o programa tem fins pacíficos e energéticos, há temores de que o país esteja buscando a bomba atômica.

Em janeiro, outro cientista nuclear do país, Masoud Ali Mohammadi, foi morto, e a mídia local também acusou “os inimigos do Irã” pelo crime.

Mas cientistas nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha disseram na época que era improvável que Mohammadi estivesse trabalhando em projetos do programa nuclear iraniano.

Notícias relacionadas