Anúncio de empréstimo à Irlanda não empolga mercado

Euro
Image caption Euro chegou a cair para o nível mais baixo em dois meses

Os mercados europeus continuam cautelosos após o anúncio dos detalhes do pacote de ajuda financeira à Irlanda, feito no domingo.

O Fundo Monetário Internacional e a União Europeia ofereceram um empréstimo de 85 bilhões de euros (R$ 194,6 bilhões) à Irlanda, em uma tentativa de reduzir o grave déficit fiscal do país e as enormes dívidas em seu sistema bancário.

Mesmo assim, na manhã desta segunda-feira o euro chegou à sua cotação frente ao dólar mais baixa dos últimos dois meses, enquanto os principais índices europeus terminaram a manhã em queda, supostamente porque os investidores temem que Espanha e Portugal possam também precisar de ajuda financeira em breve.

O acordo fechado em Bruxelas prevê que 35 bilhões de euros (R$ 80,1 bilhões) servirão para ajudar os bancos irlandeses, enquanto os 50 bilhões restantes (R$ 114,5 bilhões) serão um auxílio para as despesas do governo.

A taxa de juros básica do empréstimo ficará em 5,8%, contra os 5,2% acertados no resgate financeiro da Grécia, realizado em maio deste ano.

O primeiro-ministro da Irlanda, Brian Cowen, disse que o acordo foi "o melhor possível", dando "tempo e espaço vitais" ao país para resolver com sucesso seus problemas financeiros.

A reunião que definiu os termos do acordo ocorreu entre os 16 ministros de Finanças dos países da zona do euro, somados a três países que fizeram empréstimos diretos para a Irlanda: Grã-Bretanha, Suécia e Dinamarca.

O programa de ajuda exige que a Irlanda fortaleça "imediatamente" o seu sistema financeiro, adote medidas para reduzir o déficit público e implemente ações que induzam o crescimento, especialmente em termos de mercado de trabalho.

O governo irlandês informa que até 2014 mais de 20% da arrecadação de impostos serão destinados ao pagamento de juros de toda a dívida pública do país.

Reações

A ministra das Finanças da França, Christine Lagarde, disse que o pacote é "suficiente" e que mercados "irracionais" não estão avaliando corretamente a situação da dívida na Europa.

"O valor (do pacote) é suficiente porque vai evitar que a Irlanda afunde por três anos", ela disse à rádio RTL.

A Alemanha também declarou que a ajuda financeira deve acabar com a crise fiscal na Irlanda. Tanto França como Alemanha disseram ter confiança de que Portugal será capaz de acertar suas finanças sem precisar de ajuda externa.

Notícias relacionadas