Diretor italiano Mario Monicelli comete suicídio aos 95 anos

Mario Monicelli (à esq.) com Marcello Mastroiani (Foto AP)
Image caption Monicelli trabalhou com vários astros do cinema italiano, entre eles Marcello Mastroiani.

O diretor italiano Mario Monicelli, considerado um dos maiores do cinema italiano pós-guerra, suicidou-se nesta terça-feira ao pular da janela de um hospital, de acordo com relatos da mídia local.

Monicelli, de 95 anos, era chamado de "pai da comédia italiana", por filmes como Meus Caros Amigos.

O diretor teria pulado do quinto andar de um hospital em Roma, onde vinha sendo tratado de um câncer terminal.

Monicelli recebeu inúmeros prêmios e foi nomeado quatro vezes ao Oscar. Mais conhecido por suas comédias, ele também dirigiu filmes sérios.

Monicelli foi internado há alguns dias no hospital San Giovanni, onde estava sendo tratado de um câncer na próstata.

Ele fez sua estréia como diretor em 1949 e recebeu o Leão de Ouro no Festival de Veneza pelo filme A Grande Guerra, 10 anos depois.

Os Eternos Desconhecidos ajudou a lançar as carreiras dos atores Marcello Mastroianni, Claudia Cardinale e Vittorio Gassman.

Mario Monicelli dirigiu 70 filmes, quase sempre com foco em histórias de pessoas comuns, diante de circunstâncias extraordinárias.

O Pequeno Burguês (1977) foi um de seus filmes mais conhecidos, e falava sobre um homem que fazia justiça com as próprias mãos, após seu filho ser morto em um assalto.

Monicelli era conhecido por ser de esquerda. Ano passado ele pediu aos estudantes para protestarem contra os cortes propostos pelo governo para a área de cultura.