Rússia será a sede da Copa do Mundo de 2018

Sepp Blatter/Reuters
Image caption A escolha foi feita por meio de votação na sede da Fifa em Zurique

A Rússia foi escolhida pelo Comitê Executivo da Fifa nesta quinta-feira como a sede da Copa do Mundo de 2018 e o Catar, a do Mundial de 2022.

Competiam também para ser sede da Copa de 2018 as candidaturas conjuntas de Portugal/Espanha e Holanda/Bélgica, além da Inglaterra.

Para o torneio seguinte, além da candidatura catari, competiam EUA, Austrália, Japão e Coreia do Sul.

"A Copa do Mundo nunca aconteceu na Rússia ou no leste europeu. O Oriente Médio e o mundo árabe esperam há muito tempo", disse o presidente da Fifa, Sepp Blatter, ao anunciar as sedes dos próximos torneios.

Rússia

Tida como favorita há algumas semanas, analistas diziam que a candidatura russa poderia ter sofrido um golpe com a decisão do premiê Vladimir Putin de não estar presente na votação - o que acabou não se confirmando.

Após o anúncio da escolha, Putin anunciou que iria pessoalmente a Zurique agradecer os delegados pelos votos.

"A decisão da Fifa significa que eles confiam em nós", disse ele em uma transmissão da TV russa.

O presidente do país, Dmitry Medvedev, escreveu em sua página do Twitter que "agora devemos nos preparar para sediar a Copa do Mundo e, claro, para ter um desempenho digno".

Catar

O Catar será o primeiro país com maioria árabe e o menor até hoje em tamanho a sediar o Mundial. Na cerimônia em Zurique, o emir do país, xeque Hamad bin Khalifa Al-Thani, disse "obrigado por acreditarem em mudanças".

O país, que deve crescer mais de 15% este ano e tem previsão de crescimento de 21% para 2011, prometeu investir US$ 50 bilhões (cerca de R$ 85 bilhões) em infraestrutura e US$ 4 bilhões para a construção de nove estádios e a renovação de outros três.

A organização catari disse que nenhum estádio estaria a mais de uma hora de distância um do outro e muitos seriam desmontados após o torneio, para ser enviados a países pobres.

Além da falta de tradição futebolística, críticos da candidatura alegavam as altas temperaturas entre junho e julho, que frequentemente ultrapassam os 45º C.

O Catar afirma que manterá um sofisticado sistema de ar condicionado, para atender público e jogadores, para resolver o problema.

Derrotados

A escolha foi feita por 22 integrantes do Comitê Executivo da Fifa por meio de votação secreta. Dois membros do órgão não votaram por estarem suspensos por suspeita de corrupção.

A apresentação da candidatura ibérica ultrapassou os 30 minutos permitidos e o chefe da candidatura, Angel Maria Villar, foi aplaudido ao finalizá-la afirmando que "a Fifa é uma instituição limpa, a Fifa trabalha com honestidade".

Na Suíça para defender a candidatura inglesa, estiveram presentes o primeiro-ministro britânico David Cameron, o jogador David Beckham e o príncipe William.

Os holandeses Rudd Gullit e Johann Cruyff, além do belga Jean-Marie Pfaff foram porta-vozes da candidatura conjunta dos dois países.