Palocci, Cardozo e Gilberto Carvalho são nomeados para novo governo

Antonio Palocci (esq.) e José Eduardo Cardozo (Agência Brasil/Arquivo)
Image caption Nomeações já eram alvo de especulações por parte da imprensa

A equipe de transição da presidente eleita, Dilma Rousseff, anunciou nesta sexta-feira mais três nomes que vão formar o próximo governo.

Por meio de uma nota, Dilma anunciou nesta sexta-feira ter convidado o deputado federal Antonio Palocci (PT-SP) para assumir a chefia da Casa Civil e o atual chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, para a Secretaria Geral da Presidência.

Além disso, o também deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP) vai assumir o Ministério da Justiça no próximo governo.

De acordo com o comunicado, "a presidenta eleita orientou os futuros ministros a trabalhar de forma integrada com os demais setores do governo para dar cumprimento a seu programa de desenvolvimento, com distribuição de renda e garantia de estabilidade econômica".

As nomeações já eram alvo de especulações por parte da imprensa e são anunciadas pouco mais de uma semana após Dilma ter confirmado os três primeiros nomes de seu governo: Alexandre Tombini para a presidência do Banco Central, Miriam Belchior para o Ministério do Planejamento e Guido Mantega na Fazenda.

Nomeados

Coordenador da equipe de transição, Palocci foi o titular do Ministério da Fazenda durante a maior parte do primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, entre 2003 e 2006.

Em março de 2006, ele deixou o ministério em meio a denúncias de envolvimento na quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa. Em 2009, no entanto, ele foi absolvido das acusações pelo Supremo Tribunal Federal.

Nascido em 1960 e formado médico sanitarista, Palocci foi prefeito de Ribeirão Preto por dois mandatos.

Já José Eduardo Cardozo coordenou a campanha de Dilma à Presidência, ao lado de Palocci e José Eduardo Dutra, o que lhes rendeu o apelido de “três porquinhos”.

Já cotado desde meados do ano para assumir a Justiça no caso de vitória de Dilma, Cardozo optou por não concorrer a um novo mandato de deputado federal pelo PT paulista.

O advogado, que também é secretário-geral do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, teve dois mandatos como deputado federal e foi vereador em São Paulo.

Gilberto Carvalho é chefe de gabinete de Lula há oito anos e amigo do atual presidente. Ex-seminarista, Carvalho foi secretário da Prefeitura de Santo André na gestão de Celso Daniel (assassinado em 2002).

Notícias relacionadas