Sanduíches causam intoxicação alimentar em 47 policiais na Grã-Bretanha

Sanduíches de atum
Image caption O atum encontrado foi classificado como impróprio para consumo

Uma britânica de 70 anos foi condenada por fornecer sanduíches estragados a policiais, causando 47 casos graves de intoxicação alimentar.

Muriel Morris, dona da lanchonete Meal Machine, se declarou culpada das quatro acusações de falta de higiene e vai cumprir a pena de 4 meses de prisão em liberdade, além de ter de pagar os custos processuais que passam de 16 mil libras (R$ 42 mil).

A prefeitura de Birmingham, no norte da Inglaterra, disse que os sanduíches de frango e atum vendidos pela lanchonete não eram apropriados para consumo, devido à presença de Staphylococcus aureus, que causa intoxicação alimentar.

"Agentes da Vigilância Sanitária ficaram horrorizados pela falta de preocupação com a saúde dos clientes desmontrada por Morris e agiram rapidamente para fechar o estabelecimento", disse Neil Eustace, chefe do Comitê de Proteção Pública de Birmingham.

'Medo de morrer'

Alguns dos policiais afetados disseram que se sentiram tão mal que acharam que iriam morrer.

A Polícia de West Midlands havia encomendado 100 sanduíches da lanchonete Meal Machine para serem servidos durante o policiamento de manifestações do grupo de direita English Defence League e de grupos antifascismo no dia 3 de julho do ano passado.

Dos 47 policiais que sofreram intoxicação, vários tiveram que ser tratados em uma ambulância que foi até o local e nove tiveram de ser levados a um hospital com desidratação.

"Se o grupo afetado fosse mais vulnerável, poderia ter havido mortes", disse o juiz no caso.

Após o incidente, Morris vendeu a lanchonete. Três semanas atrás o Café Meal Machine foi reinaugurado pelos novos donos, que fazem questão de mencionar que fizeram uma reforma completa e que "deram grandes passos para criar uma nova reputação para o estabelecimento".

Notícias relacionadas