Barco com imigrantes em busca de asilo naufraga em ilha australiana

Barco com imigrantes tentou se aproximar da praia antes de se chocar contra as rochas (AP)
Image caption Barco com imigrantes tentou se aproximar da praia antes de se chocar contra as rochas

Um barco de madeira com dezenas de imigrantes em busca de asilo naufragou nesta quarta-feira após se chocar com rochas próximo à ilha Christmas, na Austrália.

O barco levava cerca de 70 pessoas, pelo menos 27 morreram e 42 sobreviveram. Acredita-se que a maioria dos passageiros era de origem iraniana e iraquiana.

Imagens do local mostraram a embarcação em pedaços. Testemunhas disseram que não tinham como ajudar, porque o mar estava agitado demais para permitir uma aproximação ao barco.

Segundo as primeiras informações, no momento do acidente o barco estaria tentando chegar à ilha Christmas, onde a Austrália tem um centro de detenção de imigrantes.

Gritos

O Serviço de Alfândega e Proteção de Fronteiras da Austrália informou que 27 corpos foram retirados da água, 41 sobreviventes foram resgatados e uma pessoa conseguiu chegar sozinha à praia.

Moradores da ilha Christmas disseram ter sido alertados sobre o desastre após ouvirem gritos vindos do mar.

Alguns deles jogaram cordas e coletes salva-vidas para as pessoas no mar.

“Jogamos cordas pelos penhascos, e devemos ter jogado uns 200 coletes salva-vidas”, disse um morador citado pelo site do jornal West Australian.

“Umas 15 ou 20 pessoas conseguiram vestir os coletes, mas há corpos por toda a água”, disse ele. “Há bebês mortos, mulheres mortas e crianças mortas. As ondas estão incrivelmente altas.”

A mídia australiana disse que os moradores alertaram a polícia para o acidente às 5h45 (18h45 de terça-feira em Brasília).

A guarda costeira australiana lançou dois botes infláveis ao mar para tentar resgatar os sobreviventes.

Em pedaços

Image caption Testemunhas disseram que mar estava muito agitado

Uma testemunha, o documentarista Philip Stewart, disse ter chegado à costa cerca de uma hora após o barco ter sofrido o primeiro impacto nas rochas, e disse que ele já estava em pedaços.

Ele disse ter visto cerca de sete sobreviventes, mas afirmou que as condições do mar estavam ruins demais para um possível resgate.

“Eles agitavam os braços e gritavam por ajuda”, disse ele à rede ABC News, da Austrália. “Eles estavam desesperados. Àquela hora, eles já estavam na água por uma hora.”

“Eles se seguravam o máximo que podiam, mas finalmente cada um deles acabou jogado ao mar sobre as pedras”, disse.

Stewart disse que viu um deles ser resgatado, mas que os demais afundaram.

A Austrália tem registrado um aumento no número de imigrantes chegando ao país em busca de asilo.

De acordo com o correspondente da BBC em Sydney Nick Bryant, a maioria dos imigrantes viaja com a ajuda de traficantes de pessoas na Indonésia e, geralmente, são parados pela Marinha australiana muito antes de chegar à ilha Christmas.

E, segundo o correspondente, o diferente neste caso é que o barco conseguiu ir tão longe sem ser interceptado. Outro barco foi interceptado poucos dias atrás e o cargueiro da Marinha que vinha trazendo os imigrantes ainda não conseguiu chegar devido às péssimas condições climáticas.

O centro de detenção para imigrantes da ilha Christmas tem atualmente cerca de 3.000 pessoas que aguardam a análise dos seus casos.

A ilha fica no Oceano Índico, a cerca de 1.200 quilômetros da costa noroeste da Austrália e a cerca de 300 quilômetros ao sul da Indonésia.